quinta-feira, setembro 16, 2021
InícioQuestões de GêneroMulher NegraEscrita de mulheres negras será tema de painel em conferência internacional

Escrita de mulheres negras será tema de painel em conferência internacional

Painel sobre voz e escrita de mulheres africanas e afrodescendentes ocorrerá durante a conferência Activisms in Africa

O painel intitulado “Lusofonia, Periferia e Resistência: a voz e escrita contemporânea de mulheres africanas e afrodescendentes” discutirá sobre mulheres negras que utilizaram a escrita para falar sobre suas lutas, dores e que retratam seus ativismos através da palavra. O painel faz parte da 3a Conferência Internacional de Ativismo em África e irá ocorrer no dia 14 de setembro de 2021, às 13 horas, com acesso pela plataforma Zoom.

O painel contará com a participação de intelectuais que trarão para a conversa estudos sobre escritoras negras e a potência dessas escritas. Entre as participantes, com seus respectivos temas, estarão: Susan de Oliveira, também coordenando a conversa, com o tema “Cordel de vozes ancestrais: as ‘Heroínas Negras Brasileiras’, de Jarid Arraes”; Margarida Rendeiro que falará sobre “Contos de Lisboa de Mónica de Miranda e as (in)visibilidades da cidade pós-colonial”; Isis Barra Costa discorrendo sobre “Vírgulas dos lapsos de nossas lembranças: os fragmentos da herança jacente de Beatriz Nascimento” e Federica Lupati narrando sobre as “Vozes femininas negras: um olhar sobre ‘Esse Cabelo’ de Djaimilia Pereira de Almeida e ‘Olhos d’Água’ de Conceição Evaristo”.

O diálogo entre as participantes possui como foco o poder da escrita e da voz para as mulheres negras. Em um mundo em que as mulheres africanas e afrodescendentes ainda sofrem múltiplas formas de opressão, a escrita surge como uma forma de externalizar e se torna para além disso uma ferramenta de luta e resistência, como também faz com que as escritoras se tornem referências que fortalecem a identidade das meninas e futuras mulheres negras.

A 3a Conferência Internacional de Ativismo em África ocorrerá virtualmente e será repleta de painéis e mesas de debates. Realizados entre os dias 14, 15 e 16 de setembro, todas as sessões também abordarão temas relacionados aos novos perfis do ativismo social e as perspectivas de mudanças trazidas pelos mesmos. O evento é organizado pelo Instituto de Estudos de África da Universidade Federal de Pernambuco, a Universidade Federal da Paraíba, o Centro de Estudos Internacionais do Iscte (CEI-Iscte) e o Centro de Estudos Sociais Amílcar Cabral (CESAC) de Bissau.

Informações técnicas:

Título: Mesa preparatória 13 – Lusofonia, Periferia e Resistência: a voz e escrita contemporânea de mulheres africanas e afrodescendentes

Data de realização: 14 de setembro de 2021

Acesso: Plataforma Zoom

Horário: 13h (Brasília); 15h (Cabo Verde); 16h (Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe); 17h (Angola, Portugal); 18h (Moçambique) Organização: Centro de Estudos Internacionais do ISCTE, Centro de Estudos Sociais CESAC e o Centro de Estudos Sociais Amílcar Cabral (CESAC) de Bissau.   

Apoio: Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Participantes:

Susan de Oliveira (painelista e organizadora): Doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Especialista em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa pelo Instituto Camões, Lisboa (2009). Pós-doutorado em Literatura Comparada pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (2015). Pós-doutorado em Estudos Africanos pelo ISCTE, Lisboa (2020). Professora associada II do Departamento de Língua e Literatura Vernáculas da UFSC.

Margarida Rendeiro (painelista e organizadora): Investigadora de Pós-Doutoramento no CHAM – Centro de Letras da Universidade Nova de Lisboa. É professora Auxiliar da Universidade Lusíada de Lisboa. Doutorado em estudos portugueses.

Federica Lupati (painelista e organizadora): Doutorado em Estudos Portugueses pela Universidade Nova de Lisboa. Com estudos sobre o Hip Hop em África e Portugal.

Isis Barra Costa (painelista): PhD em Literatura Comparada na New York University, onde também recebeu um MA em Literatura Inglesa. Sua área de especialização são as abordagens interdisciplinares da literatura e da cultura brasileira (norte-americana e hispânica / anglófona do Caribe). Performance afro-brasileira, artes visuais, literatura e poema / oratura.



*Ana Julya Carvalho é aluna do segundo período do curso de jornalismo da UFCA

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE. 

RELATED ARTICLES