Ex-doméstica assume cachos e se torna exemplo de empreendedorismo

Mulher, negra e batalhadora, que alcançou sucesso no mercado da beleza, é um exemplo de empreendedorismo. Com 20 salões em 4 estados, Zica Assis dá dicas para abrir o 1º negócio.

Flávia Cristini

Zica Assis desenvolveu os primeiros produtos no fundo do
quintal; hoje investe em pesquisas (Foto: Flávia Cristini/ G1)

“Nunca tive uma carteira assinada na minha vida, e o meu sonho era ter”, conta a ex-doméstica Heloísa Assis, a Zica, que, há 20 anos, deu o primeiro passo para se tornar uma empresária de sucesso. Mulher, negra e trabalhadora informal, ela e os sócios abriram o próprio negócio, focado na beleza feminina brasileira. O desejo de assumir o visual afro teve a identificação de milhares de mulheres com os cabelos crespos e ondulados. Já eleita uma das dez mulheres mais poderosas do Brasil pela Forbes, ela dá dicas valiosas para quem deseja mudar de vida.

Zica conversou com o G1 durante a inauguração da 20ª loja, a primeira em Minas, com sede na capital Belo Horizonte. A rede tem metas ousadas de expansão e quer alcançar o número de 120 lojas no Brasil em cinco anos. O plano de crescimento ganha fôlego com a recente venda de 33% das ações da empresa para um fundo de investimentos.

A trajetória da rede revela valores importantes no ramo empresarial, segundo Zica, como foco, qualificação, trabalho em equipe, formalização e preocupação com a qualidade.

Acreditar no sonho e buscar apoios
“Acreditar no sonho e botar para fora, falar até chegar no lugar certo. Tem que insistir naquilo que você acredita”, afirma. Ela conta que encontrou várias pessoas que não a estimularam, mas nem por isso desistiu. Para Zica, nos dias de hoje, quem sonha em ser um empreendedor tem mais facilidade de conseguir amparo, como o de ONGs voltadas para negócios e de entidades que incentivam e qualificam o pequeno e microempreendedor. “Se tivesse tido isso no início, eu já estaria muito mais longe”, disse.

Reconhecer habilidades e distribuir funções
“É importante se cercar de pessoas boas do seu lado. Todo empreendedor sonha muito, então é bom ter alguém que te leve, que ajude a organizar este sonho para torná-lo realidade”, afirma. Segundo a empresária, é fundamental a cooperação dos que participam do negócio, cada um com sua habilidade. No caso dela, os sócios são o marido, o irmão e uma amiga. “Eu, por exemplo, não entendo de gestão, mas tenho pessoas boas do meu lado”, conta.

Valorizar as competências individuais e confiar no trabalho das pessoas é outro ponto importante. “Não dá pra fazer tudo sozinha. O segredo do sucesso é distribuir”, afirma.

Saber o que se quer é um bom começo
Do primeiro salão até hoje, o a cabelo crespo é “alma do negócio”. A opção foi investir em um segmento, sem diversificar. “Ter foco, isso foi o principal. Desde o início a gente falou que queria cuidar de cabelos crespos e ondulados. Então, nunca fuja daquilo que você desenvolveu, daquilo que você plantou”, disse.  Os produtos, que inicialmente eram fabricados no fundo do quintal, atualmente, são desenvolvidos com base em pesquisas de ponta. “Nós estudamos o fio crespo, nós procuramos universidades para fazer cada vez melhor”, afirma. Na cadeira do salão, o principal serviço é um tratamento que tira o volume dos fios sem alisá-los. Hoje, a rede se orgulha de desenvolver e fabricar todos os produtos.

Acostumada ao trabalho informal, ela decidiu empregar
A carteira de trabalho é algo valorizado pela empresária, que, no passado, sonhava em ser uma empregada formal. “A gente queria ser o certo, mesmo porque eu nunca tive uma carteira assinada na minha vida”, reforça sobre um desejo de longa data. Segundo Zica, no início, o instituto enfrentou dificuldades por defender a formalização num segmento em que isso era novidade. “Temos 2,4 mil colaboradores. Do total, 2 mil estão no primeiro emprego”, disse orgulhosa em dar a oportunidade do primeiro emprego

A postura da equipe reflete a sua postura
“Todo mundo aqui chega com brilho no olhar”, disse a empresária, atribuindo isso como reflexo da postura adotada na administração do negócio. Zica afirma que a seriedade com que os gestores conduzem a equipe resulta em qualidade, num ambiente responsável e agradável. “Se você formar essas pessoas mostrando um trabalho sério, do lugar de onde veio e onde está agora, todo mundo que chega aqui com este brilho acaba levando isso à frente”, disse. “Eu sei que posso contar com várias pessoas do meu lado”, completa, valorizando a equipe.

belezanatural 620

Cercada de funcionárias de cabelos ondulados, Zica exibe os fios crespos, que é a identidade da marca (Foto: Flávia Cristini/ G1)

Atendimento diferenciado
A rede de salões Beleza Natural oferece um atendimento em série. Da recepção, o cliente é conduzido a uma sala de entrevista, onde pode dizer o que procura e definir o melhor tratamento. Depois disso, é hora de dividir o cabelo, aplicar o produto, lavar, secar e receber dicas de como cuidar em casa. Na saída, há uma lojinha com a linha de manutenção à venda. Todas as funcionárias passam por um treinamento de três meses.

A filial inaugurada em Belo Horizonte é a 20ª da marca em 20 anos de mercado. Tem capacidade para atender 10 mil clientes por mês. Antes da abertura do shopping onde está localizada, uma fila já se formava. Segundo o vice-presidente Rogério Assis, a projeção é ter 30 lojas em Minas em cinco anos. A escolha está baseada em pesquisas, que apontam grande procura do público mineiro pelo serviço que já era oferecido em três estados.

“É uma meta agressiva, mas factível”, afirma. Segundo ele, nenhuma foi fechada desde o início dos negócios.  As próximas na capital mineira devem ser nas regiões do Barreiro e Nordeste. “Concentração na classe C, a nova classe média brasileira, entre 18 e 50 anos”, diz sobre a cartela de clientes. Ele evita falar em faturamento, mas diz que nova unidade deve representar um aumento de 5%.

 

Fonte: G1

+ sobre o tema

Ex-padre gay argentino escreve carta ao Papa Francisco

Andrés Gioeni pediu que o pontífice se adapte aos...

Pai Presente: 22 mil reconhecimentos de paternidade

O Pai Presente atende a mães e filhos maiores...

Quando o filho relata a homossexualidade para o pai…

Quando o filho(a) relata a homossexualidade para os...

para lembrar

Nota de preocupação e repúdio

Carta Aberta à Drª Gilda Carvalho Ministério Público Federal NOTA DE...

Sexo e gênero e a boçalidade eleita

"ANTES DA TRANSFORMAÇÃO DE UM HOMEM OU DE UMA...

Como o 8 de Março mudou a ciência

Eva Alterman Blay é Professora Emérita da USP e...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=