‘Existe um prazer mórbido’, diz Luiza Brunet sobre agressões a mulheres

A primeira mesa deste sábado no ciclo de palestras “Elas por Elas” discutiu um dos assuntos mais graves no que diz respeito à mulher: a violência sexual e a dificuldade em combatê-la. A modelo Luiza Brunet, a cineasta Sandra Werneck, a promotora de justiça Silvia Chakian e a escritora Clara Averbuck participaram do painel, que teve mediação da diretora de redação da “Marie Claire”, Marina Caruso.

por Luiza Barros no O Globo

Vítima de um estupro na adolescência, a escritora Clara Averbuck falou sobre o desafio de criar uma filha em uma sociedade em que meninas continuam sendo alvo de agressores.

— Minha filha foi assediada em um bloco de carnaval, mas eu vou falar para ela deixar de ir? Não! A culpa nunca é da vítima, a culpa nunca é da vítima — ressaltou a escritora, que disse brigar com quem assedia sua filha nas ruas.

Luiza concordou e lembrou episódios em que homens fizeram o mesmo com a sua filha, a modelo Yasmin Brunet.

— Também faço isso. A Yasmin está aqui e ela lembra disso. Já aconteceu no aeroporto — contou a modelo, que falou ainda sobre o comportamento dos agressores. Embaixadora de uma marca de beleza, ela rodou o país conversando com outras mulheres vítimas de violência doméstica. — Pelos depoimentos que eu ouvi, existe um prazer mórbido mesmo. Há uma atitude descontraída depois da agressão — revelou.

Após uma pergunta do público, Clara Averbuck falou sobre como os homens podem contribuir para mudar o cenário atual.

— Converse com os seus amigos. O machismo é a norma da sociedade. A coisa que eu mais escutei na minha vida foi ‘mas eu não sou machista’. Machismo não é só bater em mulher. O papel do homem é nos escutar e conversar com outros que não vão ouvi-las. Enquanto eles não se engajarem nesse assunto, as coisas não vão mudar — avisou.

A cineasta Sandra Werneck disse acreditar na força da nova geração de mulheres para gerar grandes mudanças na sociedade:

— A gente conseguiu andar um pouco com esse assunto. No ano passado, aconteceram várias manifestações nas ruas. São meninas muito jovens, de vinte anos. Elas vão mudar as coisas. Acredito muito nessa nova geração. Na Candelária, vimos meninas reivindicado o fim da violência contra a mulher. As jovens têm essa força para mudar e nos ajudar.

+ sobre o tema

Sobre os direitos humanos feministas

Podemos afirmar que o feminismo é o Iluminismo do...

De vestido e salto alto, aluno gay do ITA protesta na formatura em S. José

Ele diz ter sido vítima de homofobia na instituição...

Inversão de valores: A denúncia de abuso sexual em escola do Rio

Mais um absurdo aconteceu nestas últimas semanas no Rio de...

Japão concede visto diplomático a gay brasileiro casado com cônsul dos EUA

Segundo diplomata, "funcionários do governo nos recebem como um...

para lembrar

Os estereótipos de gênero afetam o que as meninas e os meninos escolhem como profissão no futuro

Impor clichês de gênero na sociedade limita o desenvolvimento...

“Nossa luta é ter mais mulheres andando de skate”, diz skatista Vitória Mendonça

A vitória da skatista Rayssa Leal na Olimpíada de Tóquio, no...

Stalker: Perseguir uma mulher durante 10 anos não é crime no Brasil

Denúncia contra Adrilles, participante do BBB15, não dá cadeia...

“Sexo e as Negas” deve ser encerrada na primeira temporada

Após receber denúncias por reforçar o racismo, a direção...
spot_imgspot_img

Mãe Hilda de Jitolú, a matriarca do Ilê Aiyê

Em 1988, quando uma educação afrocentrada ou antirracista ainda não estava no imaginário brasileiro, uma mulher preta que nunca frequentou a escola abriu sua casa, em Salvador (BA)...

Aos 80 anos, Zezé Motta celebra uma carreira de grandes feitos e garante: “Eu não paro!”

É com um sorriso solto e uma presença indescritível que Zezé Motta conversa comigo no camarim do estúdio onde fotografamos as imagens e a capa que...

Justiça nega aborto legal de adolescente de 13 anos após seu pai pedir manutenção da gravidez

Uma adolescente de 13 anos que vive em Goiás teve o aborto legal negado pelo TJ-GO (Tribunal de Justiça de Goiás), após o pai da jovem...
-+=