Fernando Henrique diz que topa concorrer contra Dilma Rousseff, se José Serra desistir

Após disparar críticas ferozes contra a ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência da República, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso demonstra que está longe de esgotar seu arsenal. Agora, segundo releva a coluna Brasília DF do jornal Correio Braziliense, FHC insinua que, caso o governador de São Paulo, José Serra, não tope ser o candidato tucano à Presidência, ele enfrenta a parada.

 

FHC encara a disputa como mais um round contra Lula, que já derrotou duas vezes (nas eleições de 1994 e 1998). O ex-presidente tem repetido que Dilma é apenas “reflexo” de Lula, ainda a considera “dogmática” e “autoritária”, segundo matéria divulgada na imprensa internacional.

 

A reação de FHC se dá após o fechamento de uma pesquisa ainda não divulgada, que confirma o crescimento da popularidade de Dilma e a queda de José Serra. Os dois aparecem empatados na intenção de votos para presidente da República. A pesquisa provocou grande estresse no Palácio dos Bandeirantes e alimenta especulações de que Serra pode desistir da disputa, diz a coluna do CB.

 

Na contramão de Serra, e talvez na intenção de estimulá-lo, surge o ex-presidente FHC com sua “disposição” de enfrentar o palanque. O ex-ministro da Educação na era FHC, Paulo Renato, foi um dos que ouviu da boca do ex-presidente essa disposição para o confronto eleitoral com Lula e o PT.

 

Os interlocutores interpretam a fala de FHC como uma forma de pressão sobre Serra e um “puxão de orelhas” no governador, cuja estratégia é se fingir de morto e permanecer no cargo até o último momento. Além disso, Serra tem evitado confronto aberto com o presidente Lula, que flutua em índices de popularidade recordes. FHC avalia que é um erro de conceito, que pode levar os tucanos à nova derrota eleitoral, sem falar que Serra deixa no ar a possibilidade de desistir da candidatura.

 

Por isso, FHC subiu o tom das críticas ao governo Lula e à candidata petista. E não pretende baixá-lo. Segundo o ex-presidente da República, é preciso enfrentar o debate político com Lula e o PT, pois o lulismo representaria uma ameaça ao avanço institucional do país, descambando para o velho populismo latino-americano. Além disso, Dilma representaria uma guinada do país para o capitalismo de Estado e a xenofobia nacionalista.

Fonte: Midiamax

+ sobre o tema

PL antiaborto viola padrões internacionais e ameaça vida, diz perita da ONU

O PL antiaborto viola padrões internacionais de direitos humanos...

Prefeitura de São José dos Campos retira obra sobre mulheres cientistas das escolas

A prefeitura de São José dos Campos (SP) recolheu...

A direita parlamentar parece ter perdido sua bússola moral

Com o objetivo de adular a extrema direita e...

para lembrar

Lula elege educação como maior legado de seu governo

Presidente afirmou que além da educação, também democratizou...

Marco Feliciano tira sarro da cara de todo mundo porque pode

A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE NÃO PERDE BALCÃO DE NEGÓCIOS Por: Fátima...

Espaço Público? Manifestações livres sobre qualquer assunto

Por Leno F. Silva A esquina da Av....

Quem é contra o Bolsa Família ou é mal-intencionado, ou está mal-informado

  Sempre que a oportunidade aparece, ressuscita a...

Saiba quem são os deputados que propuseram o PL da Gravidez Infantil  

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (12), a tramitação em regime de urgência do projeto de lei que equipara aborto acima de 22 semanas...

Com PL do aborto, instituições temem mais casos de gravidez em meninas

Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste ano, foram feitas 7.887 denúncias de estupro de vulnerável ao serviço Disque Direitos Humanos (Disque...

‘Criança não é mãe’: manifestantes em todo o Brasil protestam contra PL da Gravidez Infantil

Diversas cidades do país receberam na noite desta quinta-feira (13) atos de movimentos feministas contra o projeto de lei que equipara aborto a homicídio,...
-+=