Festa das Águas celebra Rainha do Mar

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

Como acontece anualmente, em 2022, o Instituto Rosa dos Ventos homenageia Iemanjá na Praça dos Orixás.

Dia 2 de fevereiro de 2022, o festejo anual que celebra Iemanjá, a Festa das Águas, acontece na Praça dos Orixás, a partir das 10h. A iniciativa do Instituto Rosa dos Ventos propõe valorizar o espaço e ampliar sua ocupação com terreiros, grupos culturais, praça de artesanato e de gastronomia, reafirmando, desse modo, a força e a beleza das culturas de matriz africana. Ambos, espaço e festejo, foram homologados como Patrimônio Cultural Imaterial do Distrito Federal desde 2018.

Com uma programação diversificada, o encontro destaca o simbolismo cultural das ações. Entre as principais atrações, estão Samba para Iemanjá com Breno Alves e Batucada para as Águas, cujas apresentações foram pensadas especialmente para a ocasião. A Roda, Encantaria das Mata, Roda de Percussão, Batucada para as Águas, Cortejo para Iemanjá, Bando Matilha  Capoeira e Nãnan Matos também marcam presença como atrativos artísticos. Com o propósito de reforçar os símbolos representantes dessa vertente, a Feira de Artesanato e a Praça de Alimentação oferecem pratos e artesanias típicas para desfrute do público.

A presidente da Rosa dos Ventos, Stéffanie Oliveira, revela seu encanto com a força representativa desse precioso encontro: “nossa Festa das Águas não só homenageia as entidades representativas de nossa cultura, mas também exalta nosso povo, nossa comunidade, nossa negritude, nossa ancestralidade e contribui para a necessidade de afirmação em uma sociedade injusta e preconceituosa”.

A Yalorixá Mãe Cícera de Oxum, Mãe de Santo do Centro Espiritual Rosa Branca, na Samambaia, compartilha sua visão sobre o significado do festejo: “a importância dessa festa é que ela permite que as pessoas estreitem laços com essa deusa, com essa orixá da umidade do mundo, que nos traz conforto aos corações e nos alimenta a todos. Quanto mais longe do mar, mais cansados estamos, então, daí a importância de uma celebração como essa no Planalto Central”.

Foto: Divulgação

Além do enfoque cultural, a Festa das Águas reitera sua preocupação com o meio ambiente e com a manutenção do patrimônio público. O evento incentiva o uso de materiais biodegradáveis para quem deseja prestar homenagens às entidades, tais como flores, frutas, comidas, fibras vegetais e similares. Outro ponto importante para o projeto é a preservação da Praça dos Orixás, como território cultural e como ponto simbólico, no Distrito Federal, para culturas afro.

Também atenta aos riscos da pandemia, a organização recomenda que apenas pessoas vacinadas com as duas doses contra a Covid-19 participem do evento. Ainda, pensando na segurança da comunidade, reforça que o uso de máscara e álcool são imprescindíveis.

A mestra Martinha do Coco, referência fundamental da cultura popular no DF, também conta sua visão sobre o evento: “me sinto honrada quando o Samba de Coco e o Samba Pisado se encontram, principalmente, em uma data tão importante e simbólica como é o dia 2 de fevereiro, data que homenageia Iemanjá e a água, que neste momento de pandemia, é tão importante, fundamental para o nosso cuidado. Então fica aqui o meu convite: venha, Traga Vasilha, e, sobretudo, respeito ao sagrado e à Praça dos Orixás”.

A realização do projeto fica por conta do Instituto Rosa dos Ventos e o fomento é da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal.

Serviço: Festa das Águas 2022.

Local: Praça dos Orixás.

Data: 02/02.

Programação:

  • 10h – Abertura da Feira de Artesanato e da Praça de Alimentação;
  • 12h – Samba com Acarajé;
  • 13h – Samba para Iemanjá com Breno Alves, Kadu Dantas e Rodrigo 7 Cordas
  • 14h30 – A Roda – encontro de pandeiristas amadores;
  • 15h30 – Apresentação do grupo Encantaria das Mata;
  • 16h30 – Roda de Percussão  com Folha Seca;
  • 17h20 – Batucada para as Águas com Mestra Martinha do Coco e Mestre Tico Magalhães  (traga seu tambor e venha com roupa branca);
  • 18h – Cortejo para Iemanjá com Coletivo das Yás;
  • 19h – Bando Matilha Capoeira;
  • 20h – Nãnan Matos – Show Sambadeira.

+ sobre o tema

para lembrar

Saxofonista Manu Dibango, lenda do afrojazz, morre devido ao coronavírus

Hospitalizado há vários dias, depois de ter sido testado...

Rihanna quer ajudar família de adolescente morto em Sergipe

Um crime no interior de Sergipe chocou não só...

Do racismo às críticas sem jeito. Hamilton ataca

Esta semana foi em cheio para o tetracampeão do...
spot_imgspot_img

Cientistas revelam mistério por trás dos antiquíssimos baobás, as árvores da vida

Cientistas afirmam ter resolvido o mistério em torno da origem dos antigos baobás. De acordo com análises de DNA, as árvores teriam surgido pela primeira...

Spcine marca presença no Festival de Cinema de Cannes 2024 com ações especiais

A Spcine participa Marché du Film, evento de mercado do Festival de Cinema de Cannes  2024 e um dos mais renomados e influentes da...

Inéditos de Joel Rufino dos Santos trazem de volta a sua grandeza criativa

Quando faleceu, em 2015, Joel Rufino dos Santos deixou pelo menos dois romances inéditos, prontos para publicação. Historiador arguto e professor de grandes méritos, com...
-+=