Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

Enviado por / FonteG1, por Jornal Nacional

A entidade vai obrigar todas as 211 associações filiadas a incluir nos códigos disciplinares punições específicas ao preconceito racial, seja cometido por um jogador ou torcedor.

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte.

O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde a Fifa vai revelar a sede da Copa do Mundo feminina de 2027. Mas antes do anúncio, veio o combate ao racismo. A entidade vai obrigar todas as 211 associações filiadas a incluir nos códigos disciplinares punições específicas ao preconceito racial, que podem chegar à derrota do time associado a ele, seja cometido por um jogador ou torcedor.

No Brasil, o racismo é crime. E desde 2023, o regulamento geral de competições da CBF já prevê penalidades que podem ir de multa até a perda de pontos.

A Fifa informou que consultou jogadores ao redor do mundo antes de criar a proposta. Entre eles, o brasileiro Vini Jr. – alvo de frequentes insultos racistas na Espanha.

A luta contra o racismo ganhou também um novo símbolo. Um gesto que vai ser usado em campo para denunciar insultos racistas. Com os braços cruzados na altura dos punhos e os dedos esticados, os jogadores vão alertar ao árbitro sobre o ato racista. E, da mesma forma, os juízes vão informar ao público que a ocorrência está sendo investigada.

“As leis contra o racismo têm que ser severas. Então, vamos usar essa ferramenta, o futebol, vamos usar o esporte, os atletas, para que possa combater realmente esse mal da humanidade”, afirma o ex-jogador Cafu.

Na sexta-feira (17), o Congresso da Fifa vai tomar outra decisão importante: vai eleger a sede da Copa do Mundo feminina de 2027. Apostando na estrutura montada para a Copa masculina de 2014, o Brasil é forte candidato. E tem apenas uma candidatura concorrente, que reúne Alemanha, Holanda e Bélgica.

+ sobre o tema

Racismo filho do fascismo

A luta para acabar com as repetidas manifestações de...

Gualter Rocha o Gambá rei dos passinhos de funk, é assassinado e enterrado como indigente

Gualter Rocha, conhecido como Gambá, que ganhou notoriedade após...

A cassação de vereador negro é uma vergonha e escancara racismo no Paraná

O mandato do vereador Renato Freitas (PT) foi cassado...

UNESCO convida municípios brasileiros a integrarem coalizão de cidades contra o racismo

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a...

para lembrar

UERJ Sedia IV Fórum Racismo é Crime

Fonte: Ae-Sulfluminense - A Universidade do Estado do Rio de...

Deputada federal diz que pedirá investigação de ação da PM contra menores

Jandira Feghali afirma que polícia impedir adolescentes da zona...

Paris tem dia de protestos contra racismo após insultos a ministra

Partido Socialista e movimento dos imigrantes sem documentos organizaram...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=