França quer ‘compensar’ consequências da escravidão

Os serviços do premier francês, Jean-Marc Ayrault, estudam com associações formas de “compensar” simbolica e/ou financeiramente as consequências da escravidão no país, indicaram nesta sexta-feira fontes concordantes.

O Conselho Representativo de Associações Negras (Cran) informou ter sido recebido, em maio e na última segunda-feira, por conselheiros do primeiro-ministro, “para discutir compensações ligadas à escravidão”. “O gabinete do premier comprometeu-se a organizar uma reunião interministerial sobre o tema até 9 de novembro”, disse o presidente do Cran, Louis-Georges Tin. A informação foi confirmada por uma fonte do governo.

Durante sua gestão como prefeito de Nantes, que foi um importante centro de tráfico negreiro, o atual premier, Jean-Marc Ayrault, apoiou iniciativas para recuperar a memória histórica daquela época. Em março passado, foi inaugurado naquela cidade o Memorial da Abolição. A escravidão foi abolida na França em 1848.

Leia mais sobre escravidão francesa:

François-Dominique Toussaint Louverture

O épico e o trágico na história do Haiti

 

Fonte: 

+ sobre o tema

“Papáveis” africanos disputam para suceder Bento XVI

Bento XVI apresentará sua renúncia oficial ao Pontificado...

Descolonização continua a ter «sentido negativo» para muitos portugueses

Quase quatro décadas depois, a palavra descolonização continua...

Europa caminha para o estado de mal-estar social

Tese é do sociólogo Boaventura Sousa Santos; ele...

Conflitos africanos são alimentados pelo Ocidente

O presidente do Zimbabwe, Robert Mugabe, acusou os...

para lembrar

Recessão aumentou abismo econômico entre brancos e negros nos EUA

WASHINGTON - Milhões de americanos perderam riqueza desde...

Defendido resgate da narrativa africana

A presidente da Comissão da União Africana, Nkosozana...

Anistia Internacional condena homofobia na África

RIO - Ataques homofóbicos têm atingido níveis perigosos...
spot_imgspot_img

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

Artista afro-cubana recria arte Renascentista com negros como figuras principais

Consideremos as famosas pinturas “A Criação de Adão” de Michelangelo, “O Nascimento de Vênus” de Sandro Botticelli ou “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Quando...

Com verba cortada, universidades federais não pagarão neste mês bolsas e auxílio que sustenta alunos pobres

Diferentes universidades federais têm anunciado nos últimos dias que, após os cortes realizados pelo governo federal na última sexta-feira, não terão dinheiro para pagar...
-+=