Fuzilamento com cinco jovens mortos: o terrorismo no Brasil contra os pobres

Cinco jovens, moradores da comunidade da Lagartixa, em Costa Barros, saem para comemorar o primeiro emprego de um deles. Na volta, são  fuzilados pela policia. Foram vários tiros e cinco mortes. Todas as vitimas inocentes e sem possibilidade de defesa, sem nem ao menos poder se identificar.

Por Davison Coutinho, do Jornal do Brasil 

Vocês sabem qual o crime dessas vítimas? Qual a culpa deles?

A culpa vem do berço: eram jovens, negros e favelados e pagaram com o próprio sangue a culpa de terem nascido pobres. Cinco jovens que apenas voltavam de uma comemoração, e que era a comemoração por um emprego de jovem aprendiz.

Não adianta dizer que eram bandidos e nem plantar armas. Eles tinham famílias, empregos, uma filha e muitos sonhos que foram roubados por um sistema que marginaliza os menos favorecidos e privilegia a Casa Grande, desde os tempos da escravidão. Quando o pobre não é preso, ele é morto e tudo vira auto de resistência.

Esse episódio é um episódio de terrorismo e não está tendo a devida preocupação e manifestação da sociedade. Onde estão os que dizem que querem mudança e fazem os panelaços?

Enquanto assistimos todos os dias a novas notícias de corrupção e impunidade com os verdadeiros bandidos trajados de terno de grife, continuamos a perder os moradores de favela que são vítimas do preconceito de descaso. As vítimas tinham nome e histórias que devem servir para que haja uma mudança nessa política de segurança, que mais mata pobres e negros.

Roberto de Souza Penha, 16 anos,  Carlos Eduardo da Silva de Souza, com a mesma idade, Cleiton Correa de Souza, 18 anos, Wilton Esteves Domingos Junior, 20 anos e Wesley Castro Rodrigues, 25 anos.

Não podemos generalizar. Infelizmente, há também policiais perdendo suas vidas nessa guerra onde pobre mata pobre. Essa história é nossa, e não podemos deixar que seja apagada.

Que Deus receba os jovens com muita luz e que conforte os corações de todos familiares.

* Supervisor Administrativo NEAM/PUC-Rio; Mestrando em Design – DAD/PUC-Rio; Pesquisador Ladeh/PUC-Rio; Colunista Jornal do Brasil e morador da Rocinha

+ sobre o tema

O que é ser Negro no Brasil

CONEXÃO REPÓRTER mostra quais as formas que o...

Dilma e Wagner participam em Salvador de homenagem às vítimas do holocausto

A libertação de prisioneiros do campo de concentração de...

ONU adota resolução sobre incompatibilidade entre democracia e racismo

O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações...

para lembrar

Entidades elaboram carta contra perseguição às religiões de matriz africana em Florianópolis

Documento será entregue ao Ministério Público de Santa Catarina...

Rainha de bateria é vítima de racismo em Cariacica: “Não vou me calar”

Ela contou nas redes sociais que foi chamada de...

Lucas dos Prazeres é vitima de racismo no recife

O percussionista e cantor Lucas dos Prazeres foi vítima...

Seguranças do Carrefour espancam casal de negros na Bahia

Um casal de negros foi espancado por seguranças dentro...
spot_imgspot_img

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...
-+=