Tag: #BlackLivesMatter

    (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

    Falas Negras recebe milhares de elogios e Lázaro Ramos agradece

    A Globo exibiu na noite de ontem (20), no Dia da Consciência Negra, o especial Falas Negras, dirigido por Lázaro Ramos. A atração reuniu 22 depoimentos de atores interpretando nomes conhecidos pelo grande público na luta contra o racismo, como Nelson Mandela (Bukassa Kabengele) e Martin Luther King (Guilherme Silva). No programa, Taís Araújo interpretou Marielle Franco, vereadora assassinada no Rio de Janeiro, Tatiana Tibúrcio viveu a mãe do menino Miguel Otávio, que caiu de um dos andares de um prédio de luxo no Recife, enquanto estava sob os cuidados da patroa da mãe, e Silvio Guindane interpreto o pai de João Pedro, menino morto a tiros durante uma operação da polícia. O especial Fala Negras também contou com Muhammad Ali (Babu Santana), Milton Santos (Aílton Graça), Luiz Gama (Flavio Bauraqui), Lélia Gonzalez (Mariana Nunes), Angela Davis (Naruna Costa), Luiza Bairros (Valdineia Soriano), Malcolm X (Samuel Melo), entre outros. Para ...

    Leia mais
    Mirtes Renata Santana, mãe de Miguel Otávio Santana da Silva Imagem: JÚLIO GOMES/LEIAJÁIMAGENS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Racismo que matou João e vitimou Miguel encontra reação nas urnas

    O racismo desvaloriza as vidas negras. João Alberto Silveira Freitas, 40, um homem negro, foi espancado por um policial militar e um segurança na noite desta quinta (19) no estacionamento do Carrefour em Porto Alegre (RS). Mais um caso de violência racial em supermercados. Em 2019, vimos a tortura de um jovem negro de 17 anos no Ricoy, em São Paulo, e o sufocamento até a morte de outro jovem negro no Extra, no Rio. Em Recife, Miguel, o menino de Mirtes, completaria seis anos esta semana. Ele nasceu em 17 de novembro de 2014, às 7h42, rechonchudo. Pesou 4,5 quilos e mediu 42 centímetros. Teve a vida interrompida pelo desprezo, a negligência, a crueldade que muitas vezes determinam as relações raciais no Brasil. Miguel era muito pequeno. Não teve tempo de aprender o lugar do negro no país onde a sociedade se estruturou sobre o mais numeroso e longo ...

    Leia mais
    Manifestantes em frente ao Carrefour em Porto Alegre protestam pelo assassinato de João Alberto. (Foto: Guilherme Gonçalves/FotosPublicas)

    Justiça para João Alberto Silveira Freitas – Não seremos a carne mais barata do Carrefour

    Nenhum de nós ativistas do movimento negro e de mulheres negras poderíamos supor que esse 20 de novembro de 2020 acontecesse do jeito que aconteceu. Temos sido insistentes em denunciar a violência e a brutalidade policial contra a juventude negra, contra as favelas e periferias, esses lugares de residência, sim, re-si-dên-cia, de uma maioria negra – mulheres, homens, crianças e jovens negros. Temos sido enfáticos em denunciar que as chacinas e os homicídios de jovens negros são, sim, expressão do racismo e da discriminação racial no país. Temos sido contundentes em sinalizar que o sistema de justiça brasileiro encarcera desproporcionalmente homens e adolescentes negros. Temos vindo a público com inúmeros e inquestionáveis indicadores: a pobreza é negra, o desemprego é negro, a informalidade é negra, a mortalidade materna é negra, a ausência de saneamento básico é uma realidade cotidiana das famílias negras. A escola pública brasileira tem duvidosa qualidade de ...

    Leia mais
    (Foto: Alberto Henschel. Negra de Pernambuco, c. 1869. Recife, Pernambuco / Convênio Instituto Moreira Salles –Leibniz-Institut für Länderkunde)

    Vidas negras importam, vidas negras importadas e vidas negras expropriadas

    “Pela primeira vez na história humana, o nome Negro deixa de remeter unicamente para a condição atribuída aos genes de origem africana durante o primeiro capitalismo (predações de toda a espécie, desapossamento da autodeterminação e, sobretudo, das duas matrizes do possível, que são o futuro e o tempo). A este novo carácter descartável e solúvel, à sua institucionalização enquanto padrão de vida e à sua generalização ao mundo inteiro, chamamos o devir-negro do mundo.” (MBEMBE, 2014. p. 18) (grifo do autor) Assim o filósofo e cientista político Achille Mbembe (1957) introduz uma de suas principais obras, Crítica da Razão Negra (2013), em que tanto traça um panorama do Negro enquanto categoria ontológica² , trazida historicamente, primeiro em sentido negativo, do Negro como “aquele (ou ainda aquele) que vemos quando nada se vê, quando nada compreendemos e, sobretudo, quando nada queremos compreender” (p. 11), segundo em sentido positivo, em um dado ...

    Leia mais
    Manifestante protesta na porta do Carrefour, em Brasília, pelo assassinato de Beto (Foto: Eraldo Peres/ AP )

    Extermínio de negros, o empreendimento mais bem-sucedido do Brasil

    Esqueça a Bolsa de Valores ou a especulação imobiliária. O negócio que nunca sai de moda nem apresenta risco ao investidor é o racismo à brasileira. Fundada na colonização, capitalizada na escravidão e repaginada na era das redes sociais, a discriminação racial se consolida cada vez mais como o título de renda mais sólido para governos, empresas e pessoas físicas que lucram com a eliminação de corpos negros. Nem mesmo o brutal assassinato de João Alberto Freitas, o Beto, espancado por seguranças na porta do Carrefour, em Porto Alegre, ameaça a estabilidade dos rendimentos. Afinal, toda a cartela de aplicações está estruturada sobre a lógica da diversificação das formas de opressão e massacre. O crime desta quinta-feira, justamente na véspera do Dia da Consciência Negra, choca pela brutalidade e frieza dos executores, mas não pelo CNPJ. Nos últimos anos, o Carrefour se especializou em protagonizar episódios de extrema violência. Não ...

    Leia mais
    Foto: Reprodução/ Carrefour

    Na véspera do Dia da Consciência Negra, seguranças matam homem negro a socos em Carrefour de Porto Alegre

    Barbárie em Porto Alegre em plena véspera do feriado pelo Dia da Consciência Negra. Dois seguranças da loja do Carrefour no bairro de Passo D’Areia espancaram um homem negro, identificado como João Alberto Silveira Freitas. A vítima tinha 40 anos e morreu em decorrência da agressão que sofreu. Relatos de testemunhas afirmam que o espancamento teria sido justificado por uma suposta discussão entre a vítima e uma mulher que seria funcionária do supermercado. Segundo o Zero Hora, uma testemunha contou que João Alberto teria ameaçado a agredir a mulher, mas depois foi embora, mas acabou sendo seguido pelos seguranças, que depois o agrediram. Homem NEGRO é espancado até a morte, EM PORTO ALEGRE, por seguranças do SUPERMERCADO CARREFOUR. Covarde e bárbaro homicídio !!! Homem é morto após ser espancado por seguranças em supermercado da zona norte de Porto Alegre https://t.co/HR3smaDJVd pic.twitter.com/xUPJ1hkLgp — Pedro Ruas (@PedroRuasPsol) November 20, 2020 A Brigada ...

    Leia mais
    Foto: Divulgação

    #TireORacismoDeCampo

    Em parceria com o Corinthians e o Atlético Mineiro, Gama e Alma Preta contam as histórias de pessoas negras assassinadas no Brasil. No mês em que se celebra o Dia da Consciência Negra, os times dão voz ao movimento Vida Negras Importam dentro do futebol, homenageando em campo vítimas de violência racial; Gama e Alma Preta resgatam as biografias e os sonhos perdidos em campanha idealizada pela agência Wieden+Kennedy. Um minuto de silêncio marcou o início da partida do Campeonato Brasileiro entre Corinthians e Atlético Mineiro em andamento em Itaquera. Os jogadores e os treinadores dos dois times entraram no gramado em Itaquera carregando camisetas com os nomes de vítimas da violência racial no Brasil — todas estampadas com o número 23, chamando a atenção para o dado devastador: a cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no país. A ação acontece no mês em que se celebra o ...

    Leia mais
    Foto: SILVIA IZQUIERDO / AP

    Eleger negros nas próximas eleições é o modo de fortalecer nossa democracia e demonstrar que vidas negras importam

    A luta contra o racismo é algo que tem a capacidade de começar a transformar a sociedade porque ele é a base de muitas de nossas relações, fazendo com que o racismo não se trate apenas de um ato ou comportamento degradante de um branco contra um negro, mas de toda uma metodologia que mantém privilégios raciais. Quando nos colocamos a combater o racismo, estamos lutando contra todos os tipos de privilégios, porque a população negra foi a que menos os conquistou ao longo da história do Brasil, pelo contrário, sempre desfavorecida e prejudicada por um conjunto de práticas que privilegiariam os brancos. Mesmos os negros sendo maioria da população, são os menos ricos, os que menos estão em posições de poder e os que menos tem acesso a políticas públicas e equipamentos de saúde e educação, sendo maioria nos presídios. Esses dados revelam a enorme exclusão racial e como o ...

    Leia mais
    A advogada, escritora, ativista e política democrata Stacey AbramsImagem: Reprodução/Fair Fight

    Ativista negra pelo direito ao voto está por trás da onda Biden na Geórgia

    Apesar das denúncias, sem provas, de fraude na apuração da eleição feitas pelo presidente Donald Trump, a votação de Joe Biden na Geórgia deve-se a, entre outras razões, ao esforço de ativistas que, por anos, lutaram para garantir mais participação política de negros, jovens e imigrantes. Vale lembrar que, nos Estados Unidos, o voto não é obrigatório. A mais conhecida entre elas é Stacey Abrams. O democrata ultrapassou o republicano por uma pequena margem de votos na madrugada desta sexta (6), surpreendendo muitos analistas por se tratar de um estado republicano. A contagem ainda não terminou, mas independentemente do resultado, a disputa acirrada já é uma vitória. A advogada negra, de 46 anos, nasceu em Madison, no Wisconsin, cresceu no Mississipi e depois na Geórgia - estado com uma história segregacionista. Formada pela renomada Faculdade de Direito da Universidade de Yale e escritora de romances de suspense, foi deputada na Geórgia por 11 ...

    Leia mais
    Cori Bush | Divulgação

    Ativista do Black Lives Matter se elege para o Congresso dos EUA

    Cori Bush, enfermeira, ativista do movimento sem teto e uma das primeiras lideranças do Black Lives Matter conseguiu uma cadeira na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos nas eleições desta terça-feira (4). “É oficial. A primeiro candidata do Justice Democrat eleita para o Congresso é Cori Bush”, anunciou movimento Justice Democrats. “Agora ela vai fiscalizar a polícia como membra do Congresso”, completou. Bush é da ala socialista do Partido Democrata, os Socialistas Democráticos da America (DSA). O grupo, que parabenizou o a vitória da candidata no Twitter, tem como uma das suas principais lideranças Alexandria Ocasio-Cortez, que se reelegeu. Com o resultado, foi a primeira mulher negra a se eleger como representante do seu estado, o Missouri. Ela teve 85,9% dos votos no 1º Distrito do estado. Apesar da vitória da ativista, o Missouri garantiu maioria para Donald Trump. CONGRATULATIONS to DSA member @CoriBush on officially being elected to congress!!#VoteSocialist ...

    Leia mais
    Juanita Holmes Imagem: Reprodução/The New York Post

    Mulher negra é nomeada para principal cargo da polícia de Nova York

    Uma mulher negra, Juanita Holmes, foi promovida hoje a um cargo-chave na NYPD, o que pode ajudar a restaurar a confiança em uma instituição alvo de críticas por parte do movimento Black Lives Matter. O prefeito democrata de Nova York, Bill de Blasio, nomeou Holmes como chefe da patrulha, colocando-a no comando de todas as 77 delegacias de polícia e da maioria da NYPD, a principal força policial municipal americana, que conta com quase 35 mil agentes. "É extremamente importante que os líderes da polícia se pareçam com a cidade (...), que realmente entendam os bairros e as pessoas", anunciou o prefeito democrata. Após 30 anos de carreira na polícia e uma breve experiência no setor privado, Holmes já era, desde dezembro, a responsável pela "colaboração" da instituição com a população, a mulher mais velha da polícia de Nova York. Holmes reconheceu que sua nomeação ocorreu em "um momento difícil" ...

    Leia mais
    Manifestantes enfrentam polícia após homem negro ser morto por policiais na Filadélfia 27/10/2020 REUTERS/Bastiaan Slabbers

    Pai de homem negro morto pela polícia da Filadélfia pede calma após novos tumultos

    A família de um homem negro da cidade norte-americana da Filadélfia que foi morto a tiros pela polícia pediu calma na terça-feira depois que uma segunda noite de protestos contra sua morte renovou os episódios de violência --houve choques entre policiais e manifestantes e alguns saques em lojas. As tensões tomaram as ruas da Filadélfia a partir de segunda-feira, quando a polícia matou Walter Wallace, de 27 anos, que estava armado com uma faca e que parentes disseram ter sofrido um colapso mental, em um confronto com agentes da lei. Centenas de pessoas marcharam exigindo justiça racial, e algumas enfrentaram policiais durante a noite e também na manhã desta quarta-feira. A Filadélfia se tornou o foco mais recente dos debates sobre raça e uso da força policial nos Estados Unidos. As manifestações de terça-feira começaram pacíficas, mas ficaram mais agressivas ao anoitecer, como no dia anterior. A polícia compareceu em ...

    Leia mais
    Irmão gêmeo de Gustavo Amaral, Guilherme (ao centro), e ativistas protestaram em Porto Alegre contra a impunidade (Foto: ARQUIVO PESSOAL)

    Morte de engenheiro negro por policial no RS gera indignação e movimento Black Lives Matter local

    No dia 19 de abril deste ano, o engenheiro elétrico gaúcho Gustavo Amaral, de 28 anos, estava radiante: era seu primeiro dia como chefe de equipe, liderando uma operação de manutenção de subestações. Gustavo morava em Santa Maria e trabalhava na empresa de seu pai de serviços elétricos. Ele dirigia o carro da empresa a caminho do trabalho em Marau, no noroeste do Rio Grande do Sul, junto com outros três colegas quando parou em uma barreira policial na estrada. Os policiais da região haviam montado a barreira para interceptar uma caminhonete que havia sido roubada por ladrões. Os bandidos se depararam com o bloqueio mas avançaram mesmo assim, atingindo em cheio o carro de Amaral. Nesse momento, o jovem engenheiro elétrico e seus três colegas saíram às pressas do veículo e buscaram um lugar seguro para se proteger. Os quatro trabalhadores vestiam uniformes da empresa, que incluem calças refletoras ...

    Leia mais
    Jacob Blake (Foto: Reprodução/Twitter)

    EUA: Jacob Blake, homem negro que foi baleado nas costas por policiais, deixa hospital após seis semanas

    Jacob Blake deixou o hospital em Milwaukee, Wisconsin após seis semanas e foi transferido para um centro de reabilitação de coluna vertebral em Chicago, Illinois. Em 23 de agosto, Blake foi baleado com sete tiros nas costas por policiais na cidade de Kenesha. Ele ficou com os movimentos da cintura para baixo paralisados. #JacobBlake released this powerful video message from his hospital bed today, reminding everyone just how precious life is. #JusticeForJacobBlake pic.twitter.com/87CYlgPDBj — Ben Crump (@AttorneyCrump) September 6, 2020 A violência policial contra o homem negro fez ressurgir um nova onda de protestos nos Estados Unidos alguns meses após as manifestações que eclodiram no país após o assassinato por sufocamente de George Floyd, também negro, pela polícia norte-americana. Os disparos contra Blake atingiram o estômago, rins, fígado, cólon e intestino delgado. Para mostrar solidariedade a Blake e aos manifestantes, que estavam sendo reprimidos pelo governo de Donald Trump, jogadores ...

    Leia mais
    Derek Chauvin/ AFP

    Policial acusado da morte de George Floyd é libertado após pagar fiança de US$ 1 milhão

    O ex-policial Derek Chauvin, acusado pela morte de George Floyd, ganhou liberdade condicional nesta quarta-feira (7) após o pagamento de US$ 1 milhão (cerca de R$ 5,6 milhões), segundo documentos da Justiça dos Estados Unidos. Ele foi detido em maio após ser flagrado com o joelho sobre o pescoço de George Floyd em Minneapolis, nos Estados Unidos. Chauvin deve cumprir com algumas condições para continuar solto, conforme diz um documento enviado pela Corte ao xerife do distrito de Hennepin County, Minnesota. Segundo o registro, ele não poderá voltar ao trabalho policial e nem se aproximar da família do ex-segurança negro. As acusações às quais Chauvin responde são as seguintes: Homicídio em segundo grau — assassinato intencional não premeditado, quando o autor tem intenção de causar danos corporais à vítima Assassinato em terceiro grau — quando se considera que o responsável pela morte atuou de forma irresponsável ou imprudente A acusação ...

    Leia mais
    Foto não datada de William Green — Foto: Brenda Michaele Green via AP

    Família de William Green, assassinado por policial nos EUA recebe US$ 20 milhões após acordo

    A família de um homem negro morto por um policial dos Estados Unidos receberá US$ 20 milhões (cerca de R$ 112,6 milhões) após um acordo civil, anunciou seu advogado nesta segunda-feira (28). Em um dos maiores acordos do gênero nos Estados Unidos, o condado de Prince George, em Maryland, pagará essa quantia à família de William Green, que foi baleado e morto algemado no início deste ano. "É um acordo histórico que reflete a natureza hedionda, a natureza brutal, a natureza sem sentido do que aconteceu com Green", disse o advogado William Murphy. Green foi preso no dia 27 de janeiro no condado de Prince George, que faz fronteira com a capital dos Estados Unidos, Washington, após supostamente bater seu carro em vários outros. O policial Michael Owen teria atirado seis vezes em Green, de 43 anos, enquanto ele estava algemado e no carro da polícia. Owen, que também é negro, ...

    Leia mais
    Breonna Taylor aparece em cartazes e fotos em várias cidades americanas (REUTERS)

    EUA: policiais que mataram mulher negra Breonna Taylor são absolvidos e gera protestos em Louisville (vídeo)

    Nas redes sociais, imagens circulam de grupos de extrema-direita armados intimidando os manifestantes contra a violência policial. O grupo Boogaloo Boys é formado por supremacistas brancos neonazistas e apoiadores de Donald Trump O departamento da polícia metropolitana de Louisville, no estado norte-americano do Kentucky, absolveu nesta quarta-feira, 23, os seis agentes envolvidos na morte de Breonna Taylor, segundo a Reuters. A absolvição dos policiais de Louisville gerou protestos na cidade. Grupos do movimento negro, que estimulam atos contra o racismo policial desde o início do ano, tiveram que enfrentar a violência dos policiais que protegeram o departamento. Louisville is going hard for Breonna right now. Every other city is joining them at 7 p.m. pic.twitter.com/qDx9D1s8UY — Joshua Potash (@JoshuaPotash) September 23, 2020 Confrontations between protesters and police downtown #Louisville #LouisvilleProtest #BreonnaTaylor pic.twitter.com/2873g9DuEq — Brendan Gutenschwager (@BGOnTheScene) September 23, 2020 Nas redes sociais, imagens circulam de grupos de extrema-direita armados intimidando os ...

    Leia mais
    Ana Mielke (José / DiCampana Foto Coletivo)

    “Marielle é símbolo da ocupação negra na política”

    Ana Mielke em entrevista a Almir Felitte Mesmo que municipais, as eleições de 2020 prometem uma verdadeira simulação das grandes disputas políticas nacionais do Brasil na atualidade. Por um lado, o discurso ultraconservador da extrema-direita deve se fazer presente em inúmeros representantes do “bolsonarismo” no país. Por outro, representatividades historicamente negligenciadas devem dar continuidade ao recente fenômeno de conquista de seu espaço na política através dos campos progressistas e de esquerda, alçando mulheres, negros e negras às posições de poder, a exemplo da simbólica luta de Marielle Franco. Uma dessas pessoas é Ana Mielke, jornalista, militante dos movimentos negro e feminista e pré-candidata a vereadora em São Paulo pelo PSOL. Na coluna dessa semana, entrevistei a Ana para falar sobre representatividade, desafios do movimento negro nas eleições de 2020 e segurança pública. Mestre em Ciências da Comunicação, Ana também falou um pouco sobre o papel da mídia na questão da violência policial ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site NegrÊ

    Times divulga 100 nomes mais influentes de 2020; veja personalidades negras da lista

    A Revista Times divulgou a lista com as 100 pessoas mais influentes do mundo no ano de 2020 na noite desta terça-feira, 22. Dentre os destaques, 31 artistas, políticos e ativistas negros e negras foram mencionados. Três deles foram as fundadoras do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), as estadunidenses Alicia Garza, Patrisse Cullors e Opal Tometi. Além delas, a ativista trans Tourmaline também está na lista, bem como a professora e filósofa Angela Davis. O meio artístico tem alguns representantes, como os atores Michael B. Jordan e Tyler Perry e os cantores Megan Thee Stallion e The Weeknd. Entre os esportistas, estão presentes na lista o piloto Lewis Hamilton, os jogadores de basquete Giannis Antetokounmpo e Maya Moore, o jogador de futebol americano Patrick Mahomes e a tenista Naomi Osaka. Dos líderes políticos, chamam a atenção os nomes de Kamala Harris e Tedros Adhanom. Confira todas as personalidades negras no site Negrê

    Leia mais
    Manifestantes na Praça da República, em Paris, no sábado, pedem justiça para Babacar Gueye, imigrante senegalês morto pela polícia em Rennes em 2015 (Foto: ANNE-CHRISTINE POUJOULAT / AFP)

    Influenciada pelo Black Lives Matter, União Europeia faz seu primeiro projeto contra o racismo no continente

    O movimento antirracista Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) está influenciando as políticas públicas da União Europeia (UE), em um momento em que o braço executivo do bloco prepara-se para apresentar seu primeiro plano de ação contra o racismo. Segundo o projeto da Comissão Europeia, visto com antecedência pela agência Bloomberg, os cidadãos do bloco enfrentam uma "realidade de racismo arraigado" que não pode mais ser ignorada. A autoridade prometeu processar os países que não cumprirem as rígidas leis da UE contra o racismo e a xenofobia e disse que também revisaria as medidas existentes para garantir que elas sejam rigorosas o suficiente. — O progresso na luta contra o racismo e o ódio na Europa não é bom o suficiente, mas esperamos que, com tempo e mais esforço, possamos virar a maré na Europa — disse à Bloomberg Vera Jourova, vice-presidente de Valores e Transparência da comissão, antes da ...

    Leia mais
    Página 1 de 75 1 2 75

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist