Ginasta americana rouba a cena imitando Beyoncé em torneio nos EUA

Sophina DeJesus venceu a competição e seu vídeo teve mais de 23 milhões visualizações

Em ano de olimpíada, é comum os olhos do mundo estarem atentos aos principais atletas do esporte, mas nos últimos dias quem roubou todas as atenções foi a ginasta Sophina DeJesus. A atleta de 21 anos venceu uma competição universitária de ginástica na Califórnia com uma coreografia ousada no solo. Sophina misturou a sequência de exercícios exigidos para a competição com passos de hip-hop que lembravam as danças da cantora Beyoncé em seus shows.

no O Globo

Pela performance, Sophina recebeu uma nota 9.925, apesar dos apelos do público que estenderam cartazes com a frase “10 perfeito”. Mas o sucesso foi muito além do ginásio da UCLA, em Los Angeles. O vídeo com o desempenho da atleta foi visto por mais de 23 milhões de pessoas na internet e foi compartilhado mais de 400 mil vezes.

– Eu amo dançar. Queria terminar a minha temporada com um estrondo – disse Sophina, entre entrevista ao “New York Times”. – Minha irmã, Savannah, é uma tremenda dançarina. Ela me ajudou com a coreografia e tornou tudo mais divertido – completou.

Com o desempenho de Sophina, a sua equipe da UCLA conseguiu derrotar a equipe de Utah por uma diferença de apenas 0.025 ponto (197.100 contra 197.075).

Realmente dançar não é um mistério para Sophina, que já foi atriz e bailarina profissional. Ela já trabalhou com a cantora Missy Elliot em um dos seus vídeos, participou de produções da Disney e da Broadway e participou de um programa da apresentadora Ellen DeGeneres.

Estudante de sociologia, Sophina, no entanto, dificilmente estará nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Ela só fez parte da equipe de ginástica dos Estados Unidos em 2009.

Além disso, coreografias como a da ginasta dificilmente seriam vistas numa competição olímpica. Isso porque elas raramente são bem avaliadas em uma competição que costuma ter muitos juízes conservadores.

– O que é mais incrível em performances como a de Sophina é que elas trazem energia e vida não apenas para o público, mas para o resto do time que está assistindo. O único momento em que a coreografia na dança poderia prejudicar a nota seria se fosse inapropriada ou eles (os juízes) considerassem algo desleixado. Mas na maioria do tempo, dentro do entretenimento do exercício de solo, só ajuda no placar – disse Samantha Peszek, medalha de prata em Pequim-2008, e ex-colega de UCLA de Sophina.

– Mas em nível olímpico há mais necessidades em termos de movimentos e elementos no desempenho, então não haveria tempo suficiente para elaborar uma coreografia como a de Sophina. Além disso, juízes internacionais apreciam um estilo mais tradicional de coreografia no solo. Então, um exercício como esse nunca teria uma pontuação tão boa nestas competições – encerrou.

sophina2
Sophina vibra após a performance no exercício de solo -Foto: Reprodução/O Globo

+ sobre o tema

para lembrar

“Os heróis não se pareciam comigo”, diz Danai Gurira sobre o Pantera Negra

A atriz Danai Gurira, famosa por interpretar a Michonne...

O Crioulo e a língua do Crioulo. Lorenzo Dow Turner no Brasil.

Lorenzo Dow Turner, brilhante etnolinguísta é, tardiamente ‘descoberto” pela...

Babu Santana recebe homenagem hoje na abertura da Mostra de Tiradentes

“Quero outros médicos, outros gays, outros cantores... Quero continuar...

SANTOS: Programação da Semana da Consciência Negra

SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOSCONSELHO MUNICIPAL DE...
spot_imgspot_img

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...
-+=