Grávida é morta e tem bebê arrancado do útero em Paraibuna

Uma gestante foi morta e teve seu bebê arrancado do útero em uma estrada rural perto da represa de Paraibuna, na tarde desta quarta-feira (4). Ao lado do corpo da mulher estava a placenta, o que indicaria que foi feita uma cesárea improvisada e o bebê foi levado.

Do Meon

Mulher foi encontrada próximo a represa de Paraibuna  (Foto: Flávio Pereira/Meon)

De acordo com a Polícia Militar, o corpo da vítima estava parcialmente queimado e apresentava um corte na barriga. A Polícia não soube informar de quantos meses era a gestação ou se há indícios sobre o paradeiro do bebê.

Os policiais afirmaram que funcionários da balsa que opera na represa encontraram o corpo próximo a uma tubulação em uma estrada rural.

Ainda de acordo com a PM, a mulher não foi identificada, na cidade não há queixa de desaparecimento e moradores da redondeza não reconheceram a mulher.

A Polícia Civil informou que a equipe policial realizou buscas pelo bebê no local, mas não foi encontrado. A perícia compareceu ao local e o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Jacareí para que seja feito exame de DNA e identificação da vítima.  A Polícia Civil continua com as investigações.

+ sobre o tema

Atrizes da Globo se juntam para boicotar volta de Zé Mayer à TV

Segundo coluna do Uol, ator acusado de assediar figurinista...

Webinar debate violência de gênero e segurança de mulheres jornalistas

Resolução aprovada pela ONU para promover a segurança de...

A cada dia, pelo menos 18 meninas são estupradas no Brasil

Principal causa da gravidez precoce, o estupro está relacionado...

Técnica de enfermagem é morta por ex com mais de 50 facadas na frente da filha

Vítima foi atacada quando buscava dinheiro da escola da...

para lembrar

Câmara aprova registro de violência contra a mulher em prontuário médico

Os deputados aprovaram hoje (20) projeto de lei que...

Lutador Ronny Jason é suspeito de agredir a irmã com socos e chutes, diz polícia

Irmã do lutador não registrou boletim de ocorrência, mas...
spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Morte de artista circense Julieta Hernández põe em discussão os direitos da mulher viajante; veja outros casos de violência

O Fantástico deste domingo (14) mostrou como a morte de artista circense Julieta Hernández reacendeu a discussão sobre os direitos da mulher. Jussara Botelho...

DF teve mais feminicídios cometidos com armas legais do que ilegais

Armas de fogo legais são mais usadas em feminicídios do que armas ilegais no Distrito Federal. Os dados, levantados pelo Metrópoles, mostram que o...
-+=