Gypsy braids: conheça o estilo de trança que promete dominar 2023

As tranças longas com pontas soltas texturizadas que era febre entre as cacheadas nos anos 1990 e 2000 está de volta. Veja as dicas da trancista Danielle Gomes para apostar nelas

Depois de viverem seu ápice nos anos 1990 e início dos anos 2000, fazendo – literalmente – a cabeça de várias celebridades crespas e cacheadas na época, de Beyoncé a Brandy Norwood, as gypsy braids (também conhecidas como boho braids), que apresentam mechas e pontas soltas texturizadas, voltam à cena em 2023.

Depois de viverem seu ápice nos anos 1990 e início dos anos 2000, fazendo – literalmente – a cabeça de várias celebridades crespas e cacheadas na época, de Beyoncé a Brandy Norwood, as gypsy braids (também conhecidas como boho braids), que apresentam mechas e pontas soltas texturizadas, voltam à cena em 2023.

Abaixo, a trancista Danielle Gomes (@eu_daniellegomes) responde as principais dúvidas sobre as tranças gypsy e explica como cuidar delas e mantê-las por mais tempo.

Solange Knowles com gypsy braids (Foto: Reprodução/ Instagram)

O que são as gypsy braids?

As gypsy braids são tranças de cabelo finas que iniciam na raiz e terminam com as pontas soltas texurizadas. O estilo costuma apresentar comprimento longo, no entanto, ela também pode ser feita em versões mais curtas. “Essa trança é um penteado protetivo superversátil e pode ser criada com cabelo humano ou sintético. Ela permite ainda diversos penteados – podendo ser usada em looks presos ou soltos. O tempo para produzi-la leva, em média, seis horas, e sua durabilidade varia de acordo com os cuidados tomados durante a manutenção”, resume a trancista.

Danielle explica que, no passado, o estilo era executado principalmente com cabelo sintético, pois se tratava do material amplamente disponível. “Agora, porém, esse cenário vem mudando e as trancistas e as clientes preferem usar cabelo humano, que pode ser mais versátil e garante um resultando mais natural.”

Taís Araújo com gypsy braids (Foto: Reprodução /Instagram)

Como cuidar das gypsy braids?

Lave com cuidado

Não lave suas tranças excessivamente, o ideal é uma vez por semana para evitar o surgimento de frizz na raiz e o ressecamento do cabelo que fica exposto nas tranças (no caso do cabelo sintético). Dê preferência para shampoos neutros e sempre dilua em água antes de aplicar no couro cabeludo. Esfregue suavemente com as pontas dos dedos e enxágue bem, retirando toda espuma. Repita por duas vezes. Em seguida, enrole as tranças e deixe toda água escorrer. Ao final, seque a raiz com o auxílio de uma secador de cabelos na temperatura média.

“Outra dica para ficar de olho é, antes de depositar o shampoo no couro cabeludo, aplique um condicionador ou máscara nos cachos que ficam nas pontas, pois assim você acaba criando uma proteção para quando escorrer o shampoo, evitando o ressecamento”, explica.

Proteja os fios na hora de dormir

A forma como você cuida das tranças durante o sono pode influenciar na sua durabilidade. “É muito importante fazer um coquinho frouxo (para não esticar muito os cachos) antes de dormir e utilizar uma touca de meia ou cetim para evitar o atrito das fibras e o embaraçar nas tranças”, diz Danielle.

Penteie corretamente

A trancista recomenda evitar pentear as tranças e os cabelos texturizados nas pontas, mas, caso for necessário, você pode aplicar um reparador de pontas ou até mesmo um creme de pentear diluído em água, e desembaraçar com os dedos sem alterar a textura dos fios.

Faça a manutenção dentro do prazo

O tempo de manutenção indicado é a cada dois meses e a profissional reforça a importância de não ultrapassar esse prazo, pois as fibras sintéticas ficarão desgastadas com o tempo e a raiz começará a crescer. A parte trançada ficará mais distante do couro cabeludo e a profissional explica que, quando a raiz começa a afrouxar, a região pode se tornar um aparador de resíduos, o que pode danificar o couro cabeludo.

+ sobre o tema

Veto Já! Contra o golpe em nossos corpos e direitos

Contra o retrocesso, o racismo, a violência e Pelo...

“Fui modelo na Europa, fiz sucesso no Brasil e hoje vivo em Buenos Aires”

"Nasci no ano em que a grande cantora Angela...

estilista baiana, Mônica Anjos, apresenta sua nova coleção em São Paulo

Bazar VIP será promovido, neste sábado dia 9, para...

para lembrar

Supervisora de segurança é vítima de crime de racismo em João Pessoa

Fato aconteceu em plena praça pública, a dos dos...

“Mas com esse cabelo?”

No Brasil, como em grande parte dos países sob...

Mãe cria boneca com cabelo cacheado para melhorar autoestima da filha

Foi uma insatisfação da filha, Sophia, que fez a...

Dona Zica, respeite o nosso cabelo crespo!

Antes de qualquer coisa deixo claro que esse texto...
spot_imgspot_img

Anvisa cancela registro de mais de 1,2 mil pomadas de modelar cabelos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cancelou nesta sexta-feira (29) os registros de 1.266 pomadas sem enxágue, ceras e sprays para modelar, trançar ou...

Canta, Luciane

Luciane Dom é uma mulher negra de 34 anos, nascida em Paraíba do Sul (RJ). Formou-se em História na Uerj. É cantora e compositora....

Lázaro Ramos: ‘Mostrar afeto por nossos traços é uma mensagem muito forte’

Caso eu me arriscasse a escrever uma biografia de meu cabelo, assim como a protagonista de Djaimilia Pereira de Almeida no romance "Esse Cabelo",...
-+=