Há 92 anos, nascia Paulo Freire

“Não basta saber ler que Eva viu a uva. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha
 para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho”, Paulo Freire (Educação na Cidade/1991)

Paulo Freire (Foto: Arquivo/Instituto Paulo Freire)

Paulo Freire revolucionou a alfabetização de adultos no país

Nesta quinta-feira, 19 de setembro, o educador Paulo Freire completaria 92 anos. Defensor de uma pedagogia essencialmente política, Freire afirmava que o maior objetivo da educação é conscientizar o aluno.

Para celebrar a data, acontecerá em Recife o VII Colóquio Internacional Paulo Freire, que começa às 18h desta quinta-feira (19), no Teatro Boa Vista, na Universidade Federal de Pernambuco, em Recife. Com o tema “Educação como Prática da Liberdade: saberes, vivências e (re)leituras em Paulo Freire”, o colóquio possui atividades até o próximo sábado (21). Já em São Paulo (SP), a FEUSP (Faculdade de Educação da USP) realizará hoje (19), às 19h30, uma cerimônia de entrega do título de Professor Emérito ao professor Paulo Freire. O evento será realizado no Auditório da Escola de Aplicação da FEUSP, na Travessa 11 da avenida da Universidade, 308. A presença deve ser confirmada através do e-mail [email protected] ou pelo telefone (11) 3091-3517, com Solange ou Leia.

Opositor do ensino oferecido na maioria das escolas, que chamava de “escolas burguesas”, Freire acreditava que depositar conhecimento em um aluno receptível e dócil, tornando a educação uma espécie de doação daqueles que se consideram seus detentores, é uma prática alienadora do espírito crítico dos alunos. Para ele, enquanto a escola “tradicional” buscava enquadrar os alunos no mundo existente, a educação em que ele acreditava estimulava a inquietação por mudanças nos alunos.

Em 1962, o educador cria um método de alfabetização de adultos e o testa na cidade de Angicos (RN), onde alfabetizou 200 adultos, todos cortadores de cana, em apenas 40 dias. O método, que posteriormente ficou conhecido como método Paulo Freire, dispensava o uso das tradicionais cartilhas baseadas em repetições de palavras e frases pré-formuladas. O método de Freire consistia em buscar as palavras e temas mais significativos na vida do aluno, mostrar para ele o significado social de cada uma destas palavras e temas aprendidos e desafiá-lo a superar sua visão acrítica do mundo em que vive e passar a ter uma postura conscientizada.

Durante a ditadura militar, Freire foi perseguido pelo regime e exilou-se no Chile. Foi neste período, em 1968, que o educador escreveu uma das suas maiores obras, o livro “Pedagogia do Oprimido”, onde defendeu uma nova relação entre professor, estudante e a sociedade para a época. Através de uma análise marxista, Freire afirma que o educador deve ter uma postura revolucionária, conscientizando os estudantes sobre a ideologia opressora para que estes possam se libertar e modificar a realidade na qual estão inseridos. Proibido no país, o livro só chegou a ser publicado no Brasil em 1974.

Na política, Freire foi filiado ao PT e ocupou o cargo de secretário de Educação da Prefeitura de São Paulo na gestão de Luiza Erundina (1989-1992). Neste período, o educador criou na capital paulista o MOVA – Movimento de Alfabetização, um programa de apoio a salas comunitárias de EJA (Educação de Jovens e Adultos), que até hoje é adotado por diversas prefeituras, a maioria administradas por partidos de esquerda, e por outras instâncias governamentais.

Em 1997, Freire faleceu vítima de um ataque cardíaco aos 75 anos. Hoje, o educador é o brasileiro mais homenageado por instituições acadêmicas na história, com 41 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades como Harvard, Cambridge e Oxford. Em abril deste ano, o Centro de Referência Paulo Freire disponibilizou a obra completa do educador gratuitamente para download, além de vídeos com aulas, palestras e entrevistas do mesmo.

 

 

Acervo digital disponibiliza toda a obra de Paulo Freire

Amílcar Cabral – por Paulo Freire

Artigos: Pedagogia da Autonomia de Paulo Freire

Concedida anistia post-mortem ao educador Paulo Freire

 

 

Fonte: Revista Fórum

+ sobre o tema

MEC abre edital para inscrição de tecnologias educacionais para zona rural

O  Ministério da Educação recebe, até 12 de março, inscrições...

Índios entregam Projeto de Lei que cria carreira de professor indígena

Etnias querem estruturação do magistério nas aldeias DO Portal do Meio...

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO

Por: Suelaine Carneiro         ETAPA 2 - Plenárias por Subprefeituras   Prezadas/os companheiras/os...

SISU: Ainda desconhecida, 2ª edição de seleção via Enem começa amanhã

5 instituições aderiram ao Sisu, das quais 8 novas;...

para lembrar

Em SP, só aluno do 1º ano terá aula de espanhol

O governo de SP anunciou ontem que apenas alunos...

Desmoralizaram os professores

Apenas 2% dos estudantes do ensino médio querem ser...

MEC edita dois livros sobre questões étnico-raciais

O Ministério da Educação, por meio da Secretaria de...

Sobram mais de 7 mil vagas no Sisu, aponta balanço do MEC

O Mistério da Educação (MEC) divulgou nesta quarta-feira um...
spot_imgspot_img

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção às mulheres, divulgação de livros, sites, materiais sobre a valorização do feminino, ainda há muito...

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...

SISU: selecionados têm até quarta-feira para fazer matrícula

Estudantes selecionados na primeira chamada do processo seletivo de 2024 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) têm até quarta-feira (7) para fazer a matrícula...
-+=