História do Fascismo

O fascismo é um regime autoritário de extrema-direita desenvolvida por Benedito Mussolini, a partir de 1919 na Itália. 

O termo fascismo deriva de fascio, nome do grupo político que surgiu na Itália no fim do século XIX e começo do século XX.

Em 23 de março de 1919, foi fundado o movimento fascista pelo Mussolini, na cidade de Milão. Entre os membros fundadores estavam os líderes revolucionários sindicalistas Agostino Lanzillo e Michele Bianchini. 
Os fascistas, em 1922, organizaram uma marcha sobre Roma, pois pretendiam tomar o poder militarmente e ocupar prédios públicos e estações ferroviárias, exigindo a formação de um novo gabinete. 
Os fascistas, em 1923, passaram a desenvolver um programa de separação da igreja do estado, um exército nacional, um imposto progressivo, desenvolvimento de cooperativas e principalmente a república italiana.

O fascismo na Itália foi estabelecido uma década antes da chegada de Hitler (nazismo) ao poder, tendo em vista o contexto da Itália na Primeira Guerra e devido a um medo de que os esquerdistas tomassem o poder, Mussolini conseguiu chegar ao poder na Itália, como primeiro ministro italiano.

O fascismo de certa forma era resultado de um sentimento geral de medo e ansiedade dentro da classe média do pós-guerra, devido convergências de pressões inter-relacionadas de ordem econômica, política e cultural.

As principais características do fascismo foram:

– nacionalismo: exaltação do país italiano que coloca como país supremo em termos de desenvolvimento; 
– cerceamento da liberdade civil: pois trata-se de um regime autoritário; 
– Unipartidarismo: o único partido permitido pelo governo era o próprio partido fascista; 
– Derrota dos movimentos de esquerda; 
– limitação ao direito dos empresários de administrar sua força de trabalho.

Mesmo com a exaltação da nação e muitas vezes da raça acima do indivíduo, o fascismo não chegou a ser semelhante igual ao nazismo que utilizava violência e práticas modernas de propaganda e censura para suprimir pela força a oposição política e econômica severa e sustentar o nacionalismo utilizando práticas de xenofobias. 
O modelo econômico adotado pelo fascismo foi eficiente na modernização da economia industrial e na diminuição do emprego.

 

 

Fonte: Historia do Mundo

+ sobre o tema

70% das faculdades públicas já adotam cotas ou bônus

Em 77% dos casos, decisão de adotar política partiu...

Apresentadora do tempo vítima de racismo desabafa em vídeo na Bélgica

Apresentadora do tempo numa rede de televisão belga, Cécile...

Projeto de lei busca acabar com autos de resistência

"Os estudos demonstram que 60% desses autos de resistência...

para lembrar

Terreiro de candomblé é depredado em Valparaíso, Goiás

A Fundação Cultural Palmares recebeu mais uma denúncia de...

‘Racismo, impunidade e justiça divina’ por Reverendo Zé do Egito

por Reverendo Zé do Egito Sobre: racismo, impunidade e...

Extermínio tolerado

Waldik Gabriel Chagas, 11 anos, tinha o olhar esperto...

Violência: guerra aos jovens, negros e pobres das periferias

O resultado do Atlas da Violência 2017 divulgado nesta...
spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=