Horizonte e os negros

Fonte: Blog do Laruiberto –

Um intercâmbio cultural sobre as raízes africanas será realizado no município de Horizonte amanhã (27). A comunidade Quilombola de Alto Alegre receberá a visita de 50 estudantes de Guiné-Bissau a partir das 15 horas. O grupo vai conhecer os projetos de resgate da cultura, cidadania e inclusão social desenvolvidos pela Prefeitura de Horizonte, além de participar de apresentações artísticas e culturais. As atividades do dia serão encerradas com a quinta edição do concurso a “Mais Bela Negra de Horizonte”. Os estudantes de Guiné-Bissau serão recebidos pelos horizontinos na sede da Associação dos Remanescentes de Quilombos de Alto Alegre e Adjacências (Arqua).

Na programação, também estão incluídas demonstrações de figurinos e penteados africanos e a apresentação do musical “Vozes Nagô”. O espetáculo, desenvolvido pelos bailarinos de Academia de Artes Vania Dutra, de Horizonte, resgata a história da cultura afrobrasileira e do negro horizontino por meio da música e da dança contemporânea. Segundo relatam os moradores mais antigos da região, a história da comunidade surgiu com a fuga do escravo Negro Cazuza de um navio ancorado na Barra do Ceará, no final do século XIX, seguindo em direção ao interior do Estado. Alguns dias depois, chegou em Alto Alegre, onde firmou raízes. Seus descendentes foram, então, povoando a área e, atualmente, as famílias já são a quinta geração de quilombolas vivendo na região. A luta pelo reconhecimento teve início em 2003, a partir do Decreto Presidencial Nº 4.887, que determinou a identificação e demarcação e registro das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos, prevista na Constituição.

Considerada uma das mais importantes partes da identidade antropológica do município, a comunidade teve seu reconhecimento formal em maio de 2005, quando foi considerada remanescente dos Quilombos pela Fundação Palmares. O documento agora ocupa lugar de destaque na sala principal da Associação dos Remanescentes de Quilombos (Arqua), fundada em maio de 2005, que reúne a história da comunidade, onde são realizados cursos e oficinas de conscientização, arte e cultura. Hoje, a comunidade tem mais de 500 famílias e as heranças da cultura negra presente em Horizonte estão por toda parte. As ações também chegam aos professores da Rede Municipal de Ensino, que levam o conhecimento para o dia-a-dia das salas de aula. Destaque também para a produção de peças artesanais e para o grupo de capoeira da comunidade

Mais informações sobre o assunto com a AD2M Engenharia de Comunicação, responsável pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Horizonte. Falar com Ludmila Vitorasso (9156.0038) ou Gabriela Alves (8849.6038) pelo fone 3258.100

Matéria orignal

+ sobre o tema

Salário menor na advocacia é mais frequente entre mulheres e negros

A proporção de advogados na menor faixa salarial da...

Lei que implantou escola cívico-militar em SP fere modelo educacional previsto na Constituição, diz PFDC

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão...

Ação enviada ao STF pede inconstitucionalidade de escolas cívico-militares em SP

Promotores e defensores públicos encaminharam ao Supremo Tribunal Federal...

para lembrar

Poéticas do gueto! – Por Mariana Santos de Assis

Fico me perguntando porque a surpresa da crítica literária...

Conselho de direitos humanos aciona ONU por aumento de movimentos neonazistas no Brasil

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), órgão vinculado ao Ministério...

O QUE A OPOSIÇÃO QUER

por Emir Sader,   A definição do...

Ator rejeita papel de FHC e diz que filme da Lava Jato é propaganda tucana

Filme sobre a operação Lava Jato voltou a ser...

Nova identidade tem CPF como número principal, QR code e abriga dados de outros documentos

O governo federal quer acelerar a corrida para digitalizar a identidade dos brasileiros. A nova CIN (Carteira de Identidade Nacional) representa o fim do RG e da impressão...

ONU pede que Brasil legalize aborto e denuncia ‘fundamentalismo religioso’

Alertando sobre o avanço do que chamou de "fundamentalismo religioso" no Brasil, um dos principais órgãos da ONU que lida com a situação da...

Trump se torna 1º ex-presidente condenado em ação criminal na história dos EUA

Donald Trump se tornou o primeiro ex-presidente considerado culpado pela Justiça em uma ação criminal na história dos Estados Unidos. O veredicto, divulgado nesta quinta-feira (30),...
-+=