Igreja Anglicana aprova ordenação de mulheres como bispos

Aprovação acontece dois anos após uma tentativa similar ter sido bloqueada

O sínodo geral da Igreja da Inglaterra aprovou nesta segunda-feira a ordenação de mulheres como bispos, uma medida histórica que a dividia há anos.

A proposta foi aprovada em uma votação realizada em York, no norte da Inglaterra, pelos membros das três câmaras que compõem o órgão executivo da Igreja Anglicana – laicos, clérigos e bispos. As primeiras nomeações de mulheres como bispas podem ser efetuadas já em 2015.

Entre os bispos, houve 37 votos a favor, dois contra e uma abstenção. Já a votação dos clérigos teve 162 favoráveis à medida, 25 contrários e quatro abstenções. Já entre os laicos, houve 152 votos a favor, 45 contra e cinco abstenções.

A aprovação se deu dois anos depois de uma tentativa similar ter sido bloqueada em 2012, quando o sínodo geral rejeitou por seis votos do setor laico a ordenação de bispas após anos de divergências internas entre os setores conservador e reformista.

A Igreja da Inglaterra, surgida de um cisma da católica, é a Igreja mãe da comunidade anglicana, que conta com 80 milhões de fieis em 165 países do mundo.  No entanto, a aprovação desta reforma pelo sínodo inglês não obrigará as outras igrejas anglicanas a ordenar mulheres bispos, embora envie uma mensagem forte.

Na Inglaterra, onde as mulheres podem, desde 1992, ser sacerdotes, a comunidade anglicana busca com esta proposta acabar com sua imagem de Igreja retrógrada, em comparação com a atitude mais progressista de outras Igrejas anglicanas, como em Gales, Estados Unidos, Austrália, Canadá e Suazilândia, que já autorizam a ordenação de mulheres como bispos.

Fone:Terra

+ sobre o tema

Sob pressão, empresas encaram a diversidade e mudam estruturas para contratar mais negros, mulheres e LGBTs

Com a pressão crescente de consumidores, clientes, movimentos sociais...

Carta da estudante Beatriz Sousa para as mulheres e jovens negras

Ao longo dos anos (e só tenho 15), cresci...

Sobre a cultura do estupro, por Cynthia Semíramis

Expressão indica que a sociedade não só tolera como incentiva...

para lembrar

Vítima de racismo, Maria Gal, atriz de “Poliana” cria produtora para artistas negros

Sucesso na novela "As Aventuras de Poliana", Maria Gal...

Atriz Ruth de Souza é homenageada no Rio de Janeiro

Às 18 horas, meia hora antes do evento, chegou,...
spot_imgspot_img

IBGE: mulheres assalariadas recebem 17% menos que os homens

Dados divulgados nesta quinta-feira (20/06) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que a disparidade salarial entre os gêneros no Brasil se mantém em...

Casa Sueli Carneiro abre as portas ao público e apresenta o III Festival Casa Sueli Carneiro, pela primeira vez em formato presencial

RETIRE SEU INGRESSO A Casa Sueli Carneiro, fundada em dezembro de 2020 e atuando em formato on-line desde abril de 2021, é uma entidade criada...

Aborto legal: falhas na rede de apoio penalizam meninas e mulheres

As desigualdades sociais no Brasil podem explicar a razão para que meninas e mulheres busquem apoio para o aborto legal também após 22 semanas...
-+=