Igreja Luterana da Noruega aprova casamento gay

A Igreja Luterana da Noruega aprovou, nesta segunda-feira (11), o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Do Brasil Post

Participants of the lesbian, gay, bisexual and transgender (LGBT) “Euro Pride” parade march through the city with rainbow flags in Oslo, Norway on June 28, 2014. AFP PHOTO / NTB SCANPIX / BENDIKSBY TERJE +++NORWAY OUT+++ (Photo credit should read Bendiksby, Terje,Bendiksby, Terje/AFP/Getty Images)

 

No ano passado, segundo a Reuters, a Igreja Protestante da França passou a permitir que casais gays recebessem a benção, assim como a Igreja Presbiteriana dos EUA.

A votação foi feita na conferência anual da instituição, e entre 115 representantes, 88 delegados votaram em favor da causa.

“Finalmente nós podemos celebrar o amor independente de quem se apaixonar por quem”, disse Gard Sandaker-Nilsen, líder de uma campanha a favor da mudança nas regras.

De acordo com as novas regras, que valem formalmente a partir de janeiro do ano que vem, os padres que não concordarem com a união, podem se abster de celebrar o enlace.

A Noruega permite o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo desde 2009, mas foi o segundo país do mundo – depois da Dinamarca – e permitir o registro de uniões homossexuais, em 1993.

+ sobre o tema

Michelle Obama visita África

Primeira Dama vai visitar Libéria e Marrocos do Voa Portugues A...

Jovem homossexual faz desabafo após ter sido agredido em Olinda

Marcos Valdevino passeava com amigos quando apanhou e foi...

Qual o problema de um atleta ser gay?

Ficamos revoltados quando um jogador de futebol negro é...

para lembrar

Mulheres de Impacto: empoderamento através da autoestima

Teresa não conhecia a textura do próprio cabelo. Desde...

Qual é o seu feminismo? Conheça as principais vertentes do movimento

O que é feminismo? Essa é uma daquelas perguntas que...

O primeiro soldado abertamente transexual do Exército americano

Com alegria e cautela, o sargento Shane Ortega recebeu...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=