A História Do Direito De Amar (criminalização de gays e lésbicas de 1799 até hoje)

As Nações Unidas criaram um mapa interactivo que mostra a evolução (ou regressão nalguns casos) das leis dos vários países do mundo que criminalizam as pessoas homo e bissexuais pela sua orientação sexual. Dizem os escritórios das Nações Unidas para os Direitos Humanos:

Por pedro jose do Escrever Gay

Este mapa interativo mostra como países diferentes criminalizaram, descriminalizaram (e, em certos casos, recriminalizaram) o fato de ser gay ou lésbica na história moderna. Começando em 1799, o mapa conta uma história pungente sobre como a colonização espalhou legislação homofóbica por muitas partes do mundo.

Infelizmente, há lacunas de informação quando se trata do estatuto de leis em alguns países durante períodos particulares da história. Essas lacunas são reflectidas no nosso mapa (áreas cinzentas indicam dados em falta ou contestados).

Comecemos uma análise:

criminalizaccca7acc83o-de-gays-e-lecc81sbicas-de-1799-atecc81-hoje-1790O início do mapa (1799)

No final do século XVIII, fica óbvia a influência da colonização britânica nos países/colónias onde foram implementadas leis que criminalizavam a homossexualidade. De notar igualmente que vários países africanos não incriminavam estas pessoas.

criminalizaccca7acc83o-de-gays-e-lecc81sbicas-de-1799-atecc81-hoje-19001900

Cem anos passados e o mapa mostra como a América Latina entrou desde cedo na linha da frente dos direitos das pessoas LGB. Por outro lado, vários países africanos, a Rússia e a Índia passaram explicitamente a criminalizar estas pessoas.

E aquele rectângulo vermelho é, claro está, o que a nós chama mais a atenção:Portugal criminalizou a homossexualidade no final do século XIX (e assim se manteve durante largas – demasiadas – décadas).

criminalizaccca7acc83o-de-gays-e-lecc81sbicas-de-1799-atecc81-hoje-19811981

No início da década de 1980 as leis começaram a evoluir e em alguns sítios a homossexualidade deixou de ser crime como em vários Estados norte-americanos e em boa parte da Europa. Já no médio oriente existiu um retrocesso das leis. E Portugal? Portugal e a Irlanda do Norte, eram estes os únicos dois países da Europa Ocidental que ainda criminalizavam as pessoas LGB. Sim, quando nasci Portugal criminalizava a minha natureza.

criminalizaccca7acc83o-de-gays-e-lecc81sbicas-de-1799-atecc81-hoje-20012001

No início do segundo milénio era este o mapa que podem ver acima. E, sim, quando o filme Moulin Rouge! estreou ainda era crime a homossexualidade em vários Estados norte-americanos.

criminalizaccca7acc83o-de-gays-e-lecc81sbicas-de-1799-atecc81-hoje-2001

2015

Por fim, o mapa actual, em que quase todo o continente americano, toda a Europa e Oceania descriminalizaram a homossexualidade. Em África foram dados passos no sentido contrário (mas de notar que Moçambique deu um passo crucial no passado ano). O médio oriente permanece sendo um dos locais com as leis mais homofóbicas do planeta e a Índia – que tinha descriminalizado a homossexualidade em 2009 – voltou atrás dois anos depois.

Um ponto importante de se reter é que, embora a protecção do Estado às pessoas LGBT seja fulcral para o avanço da sociedade, ele não vale só por si. A própria sociedade precisa ser educada e deixar para trás os seus preconceitos e discriminações. Exemplo disso é a Rússia que, apesar de surgir aqui a azul, não deixa de ter casos de violência extrema – e não punidos – contra as pessoas LGBT.

As leis têm muitas vezes o papel de dar o exemplo e mostrar à sociedade que muitos dos seus preconceitos são infundados. Esta luta é, portanto, a dois: dos Governos que deverão proteger todos os seus cidadãos e das próprias sociedades que se devem educar e entender que estamos cá todos para o mesmo. Tornar este sítio num real planeta azul.

 

 

+ sobre o tema

Casais que vivem juntos mas não têm vida sexual

Número de casais que deixam de manter relações está...

Conselheiro tutelar: “Não tem ‘mas’, nenhuma pessoa merece ser estuprada”.

Rodrigo Mancha, o conselheiro tutelar que recebeu a denúncia...

Piedad Córdoba pode ser a primeira negra latina a chegar à presidência

A América Latina poderá ter a primeira mulher negra...

para lembrar

De Elisa Lucinda – Mulata Exportação

Fonte:  Escola Lucinda “Mas que nega linda E de olho verde...

O aborto na vida de um homem

Lembro bem a cena, muitos anos depois. Em geral,...

Articulação de Mulheres Negras Brasileiras elege nova coordenação

Foi eleita nesta segunda-feira, 29 de fevereiro, em Brasília,...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=