Ilú Obá de Min compartilha cantos, dança e poesia em Sarau ao vivo

Em meio à pandemia, bloco afro feminino traz Sarau ao vivo no Instagram para cuidar da mente e do corpo na quarentena

Por Marina Duarte de Souza, Do Brasil de Fato

(Foto: Facebook Ilú Oba de Min)

Em meio à pandemia do novo coronavírus, os encontros e manifestações culturais nas redes sociais têm aquecido os corações e ajudado no cuidado do corpo e da mente de quem está ficando em casa para prevenir a proliferação da epidemia – que chegou, nessa quinta-feira (23), a 3.313 óbitos e 49.492 casos no país.

Nessa toada o bloco afro Ilú Obá de Min realiza o seu tradicional Sarau, neste sábado (25), a partir das 16h. Mas, desta vez, os convidados tanto de São Paulo, cidade sede do grupo, como de todo o país vão poder curtir a programação por meio de um vídeo ao vivo e interativo no Instagram.

O grupo composto por 450 integrantes, em que apenas mulheres tocam e homens podem somente dançar, tem desde o nome, que significa “mãos femininas que tocam tambor para o rei Xangô”, as apresentações a referência das mulheres negras e da cultura afro-brasileira para o país.

Nos 16 anos de existência, símbolos como Rainha Nzinga, Leci Brandão, Raquel Trindade, Nega Duda, Carolina Maria de Jesus, Elza Soares, mulheres quilombolas e Lia de Itamaracá já foram homenageados nas aberturas épicas do bloco do carnaval de São Paulo.

A ideia do Sarau é trazer um pouco do que o Ilu Obá de Min traz na sua história e as unir as expressões e manifestações artísticas das integrantes por meio de “cantorias, toques, danças e poesias”, como definiu o convite.

Entre as presenças confirmadas estão Beth Beli, Nega Duda, Cibelle de Paula, Mazé Cintra, Barbará Magalhães, Zeferina, Nenê Cintra, Cris Blue, Sosso Parma, Andreia Alves, Jana Cunha, Mafalda Pequeninho, Baby e Wanda, Joana Cortês, Girlei Miranda e Lenita Pena.

A programação vai até às 18h e o grupo deixa a convocação: “O Sarau Ilú Obá de Min, não é só poesia ou só música, queremos também pensar a política cultural do país e valorizar sobretudo a arte feita por mulheres e mulheres negras. Convidamos a todas e todos para partilharmos uma tarde de alegria, arte e resistência”.

+ sobre o tema

Maguila é internado na ala psiquiátrica do Hospital das Clínicas de São Paulo

O ex-boxeador Adilson “Maguila” Rodrigues está internado na ala...

Os Musicos do Lixão. “Eles nos mandam lixo e devolvemos-lhes música”

Landfill harmonic - La armonía del vertedero - Orquesta...

Poetisas negras: gênero e etnia através dos versos

Para começo de conversa, quantas escritoras negras vocês conhecem?...

para lembrar

10 filmes para refletir sobre consciência negra

    Além dos livros, filmes são uma ótima maneira de...

Racismo atinge jogadores brasileiros, que aprovam até boicote a Copa do Mundo

Atletas contestam penas brandas, como multas e estádios fechados,...

PEDRA DO SAL HOMENAGEIA CARTOLA NO DOMINGO

  Pedra do Sal, local importante para a...
spot_imgspot_img

Por que Bob Marley é um ícone dos direitos humanos

Ao se apresentar em junho de 1980 na cidade alemã de Colônia, Bob Marley já estava abatido pela doença. Ainda assim, seu carisma fascinou...

‘Ah, se não Fosse o Ilê Aiyê’: bloco afro mais antigo do país celebra 50 anos de resistência e pioneirismo

Se o bloco afro mais antigo do país enfrentou resistência ao desfilar pelo circuito de Carnaval de Salvador (BA) pela primeira vez, em 1975,...

Camisa Verde e Branco abre hoje desfile do grupo especial em SP

A escola de Samba Camisa Verde e Branco abre hoje (9), às 23h15, a primeira noite de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial...
-+=