Indianos protestam pela morte de mulheres após esterilização

Segundo a imprensa local, as 83 mulheres que participaram do programa em foram operadas no sábado por um cirurgião e o seu assistente

Manifestantes pediram hoje (12) a demissão do chefe do executivo do estado de Chhattisgarh, no centro da Índia, depois da morte de 13 mulheres na sequência de um programa de esterilização em massa realizado no sábado (8).

Além das mortes, 14 mulheres continuam em estado grave, com complicações devido à cirurgia. Elas receberam uma indenização do Estado de 1.400 rupias (cerca de R$ 60).

Na capital de Chhattisgarh, Raipur, dezenas de manifestantes exigiram a demissão do chefe do governo do estado, Raman Singh, e danificaram viaturas.

“Análises preliminares sugerem que um choque séptico pode estar na origem das mortes”, disse um responsável do executivo local, Amar Thakur. “Parece que o material clínico utilizado poderia estar infectado. Aguardamos o relatório” do inquérito, disse.

As mulheres foram submetidas a uma esterilização laparoscópica, um processo pouco invasivo. A intervenção visa a bloquear as trompas de Falópio e é realizada geralmente sob anestesia geral.

A esterilização é um dos métodos mais difundidos de planejamento familiar na Índia, onde muitos estados organizam operações em massa geralmente tendo como alvo as mulheres de áreas rurais.

Trata-se em teoria de uma operação voluntária, mas, segundo organizações não governamentais, as mulheres não são informadas corretamente e são submetidas a fortes pressões por parte de funcionários dos governos locais.

Segundo a imprensa local, as 83 mulheres que participaram do programa em foram operadas no sábado por um cirurgião e o seu assistente.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, determinou a abertura de um inquérito e quatro responsáveis do setor da saúde de Chhattisgarh foram afastados. A polícia apresentou uma queixa contra o cirurgião que realizou as operações.

Fonte: Terra 

+ sobre o tema

Os 20 anos da grande obra de Conceição Evaristo

Lá fora, no céu cor de íris, um enorme...

III CNPM: Precisamos redobrar a atenção em defesa dos direitos das mulheres

Nesta segunda-feira, dia 12, em Brasília, será aberta a...

Autonomia das mulheres e desenvolvimento sustentável, por Sueli Carneiro

A ministra do meio ambiente Isabella Teixeira disse no...

Prêmio Mulheres Negras Contam sua História terá novas edições

A continuidade da ação foi anunciada pela ministra de...

para lembrar

“Mesmo na pandemia, continuamos sendo assassinados”, diz porta-voz da Aliança Nacional LGBTI

De acordo com relatório do Observatório de Mortes Violentas de...

Pesquisa do IBGE mostra queda no número de empregados domésticos

Com a oferta de emprego em alta, muitas domésticas...

Por que tribunal do México permitiu folga para funcionárias em dias de menstruação

Por que tribunal do México permitiu folga para funcionárias...
spot_imgspot_img

Mãe de Simone Biles ofereceu apoio crucial quando ela decidiu não competir em Tóquio: “Eu te amo e saiba que estamos rezando por você”

A Netflix lançou recentemente "Simone Biles Rising", uma série documental que oferece uma visão íntima da vida pessoal e profissional da ginasta Simone Biles...

Zezé Motta recebe Preta Gil, Sheron Menezzes e Aline Wirley no ‘Especial mulher negra’

Artista que acabou de completar 80 anos, Zezé Motta recebe Aline Wirley, Preta Gil e Sheron Menezzes no “Especial mulher negra”, que será exibido...

Julho das Pretas: ‘Temos ainda como horizonte sermos livres das amarras históricas’, diz ativista

No dia 25 de julho será celebrado o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. E em alusão a data, o Julho das Pretas é realizado...
-+=