Índios invadem plenário da Câmara para protestar

Sessão foi encerrada com a confusão. Indígenas não querem aprovação de PEC

A sessão plenária da Câmara dos Deputados foi encerrada na tarde desta terça-feira (16) depois que diversos índios invadiram o plenário para protestar.

Os manifestantes estão na Casa desde cedo em discussões sobre a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 215/00, que transfere do Poder Executivo para o Congresso Nacional a decisão final sobre a demarcação de terras indígenas no Brasil.

A sessão foi encerrada e os índios permanecem no plenário, no meio de parlamentares.

De acordo com a deputada Érika Kokay (PT-DF), que está entre os parlamentares que tentam uma negociação, disse que cerca de 1.000 indígenas estão no prédio desde o início da semana.

— Eles querem a revogação da instalação da comissão que vai analisar a PEC. Se a proposta for aprovada não se homologará mais nenhuma terra porque as relações de forças nessa Casa não são favoráveis a que nós devolvamos terras para população indígena.

Segundo a deputada, o presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) vai chamar uma reunião de líderes e tentar uma negociação.

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) disse que as negociações estão em curso e que ele tenta que os líderes dos partidos não indiquem nenhum integrante para a comissão, o que faria com a que a comissão já nascesse morta e não houvesse análise da PEC.

— Foi uma situação limite, mas queremos que eles confiem na palavra dos parlamentares e nós vamos tentar resolver. Ao tirar o poder do Executivo e de decisões rápidas, criamos um problema. Nem sempre as maiorias estão representadas aqui, quem dirá as minorias.

O deputado Sarney Filho (PV-MA) disse que a situação foi de “desespero” dos indígenas diante da situação. Depois que os índios invadiram o local, os policiais legislativos foram chamados para tentar controlar a situação.

Trator

18 32 05 173 file

Entre os negociadores está a ex-senadora Marina Silva. Ela disse que estava na Câmara por outro motivo, mas que não poderia deixar de prestar sua “solidariedade” aos índios.

— Eu vim aqui em função da discussão política, mas não poderia não ficar solidária ao desejo que os deputados e o presidente reconsiderem o trator que está sendo passado em cima dos índios.

A liderança indígena Marcos Apolinã informou há pouco que os índios que estão no Plenário da Câmara decidiram dar uma trégua de 20 minutos para que o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, decida formalmente sobre a criação da comissão especial para analisar a PEC 215/00.

 

 

Fonte: R7 

 

Saiba Mais:

Atual projeto de nação não tem lugar para povos indígenas, diz indígena e doutor em antropologia

Juíza determina reintegração e beneficia assassino confesso de indígena

Realidade indígena é de assassinatos, ameaças e racismo, diz Cimi

+ sobre o tema

para lembrar

A mídia constrói espelhos onde não consegue se refletir

Nos últimos dois anos a grande mídia brasileira nutriu-se...

São Paulo vacinou 3 vezes mais pessoas identificadas como brancas do que negras

A vacinação contra a Covid-19 na população começou há...

Dez ativistas entrevistam Fábio Mesquita, diretor do Departamento Nacional de DST/Aids e Hepatites Virais

Atendimento na atenção básica, testes vendidos em farmácias, tratamento...
spot_imgspot_img

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (5), o Projeto de Lei nº 1.301/2023, que reconhece a doença falciforme como...

Comissão Arns recebe Prêmio Eny Moreira de Direitos Humanos

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos D. Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns recebeu, na tarde da última quarta-feira (05/06), o Prêmio Eny...
-+=