Guest Post »

Isaiah Thomas dá suporte a WNBA: ‘Se você não respeita o basquete feminino, você é uma piada, cara’

Parece que o basquete feminino dos Estados Unidos está tomando as proporções que já devia ter tomado há um tempo mundo a fora. Depois de Stephen Curry promover um camp exclusivamente feminino pelo Golden State Warriors e falar abertamente sobre igualdade de gêneros, foi a vez de Isaiah Thomas, jogador do Denver Nuggets, defender o basquete feminino.

Por Mayara Munhos, do ESPN

‘Se você não respeita o basquete feminino, você é uma piada, cara’ – Isaiah Thomas sobre WNBA / Foto: Getty Images

Se você não respeita o basquete feminino, você é uma piada. Você é uma piada, cara” – foi um trecho de sua publicação no The Players Tribune sobre a WNBA, em artigo intitulado “If you know, you know”.

Em seu texto, ele conta um pouco de sua trajetória de Tacoma (sua cidade natal, em Washington), até um dos jogos que foi assistir na Key Arena, em Seattle, dos Lakers contra o extinto Sonics e disse que um dia, sonhava em passar naquele túnel como os jogadores do time de Los Angeles. Em seguida, ele contou sobre ter levado os filhos a assistirem a um All-Star Game, que não era da NBA.

“Dirigindo até a arena, eu me lembro de ter olhado pelo retrovisor algumas vezes – e eu estava tendo um daqueles momentos de pai, sabe? Estava orgulhoso e estava sendo gratificante ter essa experiência com eles. (…) Então alguma coisa aconteceu que eu não esperava. Eu estava perguntando para os garotos sobre o jogo – se eles estavam empolgados, o que esperavam, coisas assim. Eles falaram que estavam ansiosos, mas me fizeram algumas perguntas. Por exemplo: Eles não sabiam nenhum dos jogadores. E então, um dos meus filhos perguntou: ‘Então as meninas são boas no basquete?’ Por um segundo, eu estava quase dando uma resposta atravessada a eles (…) Mas estávamos chegando no estacionamento e eu apenas disse a eles que esperassem. ‘Vocês vão ver!’”.

Isaiah Thomas havia levado os filhos para um jogo da WNBA e não ao convencional All Star Game da NBA. Ele assumiu ter sido muito especial ver a felicidade deles ao ver as meninas passando pelo túnel, assim como foi quando ele esteve naquele Lakers e Sonics.

O armador reconheceu algumas jogadoras do e o quão boas elas são, citando Sue Bird, Breanna Stweart, a GOAT Diana Taurasi, Brittney Griner, Candace Parker, Maya Moore, verdadeiras lendas da WNBA. “Meus filhos bateram nas mãos das jogadoras no túnel e pediram autógrafos, essa coisa toda. Mias tarde, durante um quarto, um dos meus filhos me disse ‘Pai, elas são realmente boas. Você não estava mentindo’. Eu apenas sorri.” – escreveu.

Hoje, o Seattle Storm entra em quadra para enfrentar o Phoenix Mercury e desempatar o melhor de cinco nas semifinais da WNBA, e Isaiah comemora. “O basquete de Washington, essa cultura… Em Seattle, cara, nós corremos pelo Storm. A cidade vem enchendo a Key Arena há anos, antes e depois que o Sonic partiu (…). O Storm estará em nossa casa e se formos para a final, tentarei ir a ao menos um jogo”.

O ex-Lakers também disse que se incomoda muito quando ouvem dizer que o basquete em Seattle acabou. O Seattle Super Sonics foi fundado em 1967, venceu um título da NBA em 1979 e contou com estrelas como Kevin Durant, mas acabou em 2008. O fato é que Seattle ainda tem um time, é feminino e está na semifinal da WNBA, onde já venceu dois títulos: em 2004 e 2010.

O Seattle Storm enfrenta o Phoenix Mercury hoje para decidir quem vai para as finais/Foto:  Getty Images

“É um desrespeito com as mulheres do basquete – e tem um problema que eu sinto e não podemos ignorar. Para ser simples: se você não respeita o basquete feminino, você é uma piada. Você é uma piada, cara. Quero dizer que apenas pense assim: se você não quer que o basquete seja o melhor possível, você é mesmo um verdadeiro fã de basquete? Eu não penso assim. Isso é como vejo e a maneira que vejo é – não estou tentando convencer as pessoas da importância da WNBA. Não é sobre isso. Porque os verdadeiros sabem. Eles sabem que você também pode apreciar a WNBA e ser legal com a WNBA. Se você não enxerga isso, lamento dizer: você não é alguém que merece um lugar em uma mesa de conversa. Porque se você não está dando essa chance às mulheres, então você não ama o basquete de verdade. Então é o que tenho a dizer. NBA, WNBA, não importa – vamos apenas todos nós amar esse jogo maravilhoso juntos. Vamos dar todo o suporte a esse jogo juntos”.

Isaiah também disse que admira o quanto os jogadores da NBA, como Lebron James, Kyrie Irving e Kobe Bryant estão presentes em alguns jogos da liga feminina e também tweetando sobre elas. Recentemente, Lebron James publicou em seu Twitter sobre Diana Taurasi do Phoenix Mercury chamando-a de GOAT (Great Of All Times). Um pouco antes, durante a aposentadoria de Lindsay Whalen, ele também fez uma publicação a parabenizando e dizendo que entendia porque seu sobrenome começava com ‘W’ – referindo-se a “winner” (vencedora).

Também sobre Diana Taurasi, Deandre Ayton, do Phoenix Sun, deu uma entrevista falando sobre a felicidade de estar jogando no mesmo ‘Phoenix’ de Diana: “Ela é o Michael Jordan do basquete” – ele disse.

O fato é que a WNBA já devia ter sido melhor reconhecida mundo a fora há muito tempo. Em semifinais e finais compostas por melhor de cinco jogos, estamos com Mystics e Dream empatados, assim como Mercury e Storm. Será emoção até hoje, o último jogo das semis. Na NBA, onde as finais são decididas em melhor de sete, este ano foi parada pelo Golden State Warriors no quarto jogo, vencendo todos os quatro do Cleveland Cavaliers. Não desmerecendo os homens, mas nesse ano a WNBA está trazendo muita emoção.

Para finalizar, Isaiah fala sobre dar uma chance as mulheres e reconhece o quanto é merecido.

“Mas o que eu sei e posso dizer com certeza é: se você der uma chance a alguém? Você ficará surpreso com as alturas que elas podem alcançar. Concluindo, grite para algum cara no Twitter agora que provavelmente acha que ele poderia durar três minutos contra Diana Taurasi em um jogo de um-contra-um. E cara – vamos, Storm! Vamos trazer esse título para casa”.

Related posts