Itália – Uma forma original de protestar

Jogadores do Rioveggio manifestaram-se contra o racismo

É, sem dúvida, um protesto original dos jogadores do Rioveggio, um clube amador italiano. Para protestar contra o racismo, os jogadores entraram em campo com as caras pintadas de negro.

O objetivo era apoiar o colega de equipa togolês Teibou Koura, que recentemente foi expulso por ter entrado em confronto com um adversário que fez comentários racistas.

Uma semana mais tarde, contra o Casalecchio, os jogadores do Rioveggio entraram em campo com as caras pintadas de negro, um momento gravado para a história com uma fotografia em que os jogadores e os treinadores seguram um painel que apoia a luta contra o racismo.

Fonte: Mais Futebol

+ sobre o tema

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga...

ONU dá início à primeira Sessão do Fórum Permanente de Afrodescendentes

Começou esta semana, em Genebra, a 1ª Sessão do Fórum...

O genocídio do jovem negro em marcha

Joca Neto de Belo Horizonte Com mais de 56 mil...

para lembrar

Outras perguntas sobre violência policial

Um dia após o Natal os jornais noticiaram que...

Rafael Braga: Quando a justiça mata a justiça!

O Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, na...

Mulher negra é acusada de fraude ao comprar bolsa de R$ 5,5 mil nos EUA

Jovem foi seguida e abordada por policiais ao deixar...
spot_imgspot_img

Como é a vida para as mulheres no último país da África sob colonização

Ainda hoje há um país africano colonizado. O Saara Ocidental está ocupado pelo Marrocos desde 1976, depois de quase 90 anos de invasão espanhola, e esteve em guerra...

Revolucionário, mas não é para todos

Passei os últimos dias pensando no significado e na profundidade de uma postagem que li numa rede social contendo a afirmação: "Descansar é revolucionário!"....

‘Nossa missão é racializar as políticas públicas em todo país’

Nomeado recentemente  como novo secretário de gestão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), o jornalista baiano Yuri Silva tem uma tarefa...
-+=