Jailson de Souza, fundador do Observatório de Favelas recebeu o Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos

O encontro não poderia ser mais frutífero, dois veteranos no combate de injustiças sociais e atuantes com soluções para as populações marginalizadas, submetidas ao desprezo do Estado. A conversa aconteceu ontem, no Flamengo / ZS.

Para Ivanir, a ideia é por uma construção efetiva, um programa de governo com lideranças negras, principalmente com uma visão periférica. “Vamos preparar um documento orgânico, composto com negros e negras em várias áreas, trazendo suas narrativas negras. A sociedade precisa entender que nós não queremos representantes que falem por nós, queremos construir juntos”, ponderou Ivanir dos Santos – Conselheiro Estratégico do CEAP / Centro de Articulação de Populações Marginalizadas.

Provocação devidamente aceita por Jailson – “Um programa que trabalhe a questão racial e periférica, que é impossível separar, eu acho que é um desafio construir uma agenda preta e periférica, assim como a violência letal”, afirmou Jailson de Souza – Sociólogo, fundador do Observatório de Favelas e diretor e fundador do Instituto Maria e João Aleixo. Para este doutor, nascido em Brás de Pina – “A beleza das favelas permanece escondida sob uma camada grossa de preconceito. É importante fazer com que aquela população se sinta potente e capaz de realizar transformações”.

Jailson aproveitou e presenteou o babalawô com seu recente livro “A favela reinventa a cidade” (em conjunto com os autores Jorge Luiz Barbosa e Mário Pires Simão). Leitura essencial para compreender como esse tipo de habitação foi criada, sendo aperfeiçoada ao longo de séculos, em um claro entendimento sobre a distinção territorial de direitos, que privilegia moradores de uma área em detrimento de outras.

Ivanir lançou ainda a ideia, e, prontamente corroborada por Jailson, para a criação de uma delegação com o foco no exterior para uma agenda. Tanto para o sociólogo, com Pós Doutorado pelo John Jay College of Criminal Justice – City University of New York, quanto para o prof. Ivanir – Pós Doutor em História Comparada (PPGHC/UFRJ), tendo o prêmio International Religious Freedom (IRF), entregue pelo State Department’s Office of International Religious Freedom, em Washington (USA), recebido em 2019, pela importância na luta contra a intolerância a praticantes de religiões de matriz africana no Brasil. E eles acham de suma importância ampliar tudo que tange os Direitos Humanos no Brasil.

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE. 

+ sobre o tema

O negro de alma negra: Uma entrevista com Oliveira Silveira

Junho de 2008. Eu estava na recepção de um...

Faraos Negros

Egito foi, ao longo de sua história, alvo...

África também sofre com incêndios florestais

Parte do continente africano é castigada pelo fogo. Autoridades...

No Orum: Morre Naná Vasconcelos aos 71 anos

O percussionista Naná Vasconcelos, de 71 anos, morreu na...

para lembrar

Alcione

Alcione Nazareth (São Luís, 21 de novembro de 1947)...

Alpha Condé é eleito presidente de Guiné

  O candidato Alpha Condé, de oposição, foi eleito presidente...

Escândalo de doping pode consagrar africana que teve que provar ser mulher

A sul-africana Caster Semenya, 24, pode herdar duas medalhas...

Bahia: Trabalho e Sociabilidade

Fonte: Raizes Africanas - Por Cecília C. Moreira Soares*...
spot_imgspot_img

MinC vai lançar plataforma de streaming voltada ao audiovisual nacional

O Ministério da Cultura está se preparando para lançar, ainda no segundo semestre deste ano, uma plataforma de streaming dedicada à produção audiovisual brasileira. Idealizado pela Secretaria do Audiovisual...

6 brasileiros que lutaram pelo fim da escravidão no Brasil

O fim da escravidão no Brasil completa 136 anos em 13 de maio deste ano. Em 1888, a princesa Isabel, filha do imperador do Brasil Pedro 2º,...

Mães e Pais de Santo criam rede de solidariedade para apoiar comunidades de matriz africana afetadas no Sul

Quando a situação das enchentes se agravou no Rio Grande do Sul, Ialorixás e Babalorixás da cidade de Alvorada, região metropolitana de Porto Alegre,...
-+=