Jean Wyllys denuncia crimes motivados por homofobia em painel da CIDH da OEA

Em painel sobre a violação de direitos de pessoas LGBT na América Latina realizado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos em Bogotá, Colômbia, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) destacou entre as estatísticas de crimes contra vida motivados por homofobia no Brasil, a morte do ativista Lucas Fortuna, assassinado no domingo 18 no estado de Pernambuco.

Fortuna, jornalista goiano de 28 anos, foi encontrado morto na praia de Cabo de Santo Agostinho, perto de Recife. Estava apenas de cueca e com marcas de espancamento, sinais de agressão que caracterizam o crime como motivado por ódio. Militante ativo do Movimento LGBT em Goiânia, fundador do Grupo Colcha de Retalhos, organizador de diversas paradas gays, Fortuna lutava pela aprovação do Projeto de Lei 122, que assegura a punição à homofobia no Brasil.

Segundo Wyllys, a comissão acatou a denúncia do assassinato por motivação homofóbica e, por meio da Unidade para os Direitos das Pessoas LGBTs da CIDHs da OEA, incluirá a morte de Fortuna entre os crimes que acompanha.

Em sua fala no painel “Experiências de participação política e violação de direitos de pessoas LGBT na América Latina”, na segunda-feira 19, Wyllys destacou a importância de se aprovar leis que garantam os direitos humanos e fundamentais de LGBTs e também políticas púbicas que promovam a cidadania desse segmento da população. O deputado criticou o governo federal, que, segundo ele, nesses 12 anos de gestão “muito prometeu e pouco cumpriu efetivamente”. Wyllys também abordou questões de representação, despolitização e agenda política dos movimentos sociais, além da perseguição de segmentos contrários à cidadania LGBT.

Para Wyllys, o único representante brasileiro no encontro, o “fundamentalismo” é o entrave à cidadania de minorias. ” Nessa reunião, há parlamentares e representantes de toda América Latina e Caribe, e todos apontam o fundamentalismo religioso como um mal. Parlamentares da Bolívia, Peru, Chile e Colômbia criticam a exportação, por parte do Brasil, de suas igrejas-empresas fundamentalistas. As que operam na América Latina já não são tanto exportadas pelos EUA, mas pelo Brasil. E essas igrejas fundamentalistas, segundo parlamentares latino-americanos, têm influenciado na política contra direitos de minorias”, disse.

 

Veja também: 

Jean Wyllys: Veja que lixo!

Fonte: Carta Capital

+ sobre o tema

Jovem homossexual faz desabafo após ter sido agredido em Olinda

Marcos Valdevino passeava com amigos quando apanhou e foi...

25 de julho: Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha recebe homenagem no Rio Grande do Sul

O Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha...

Lola Benvenutti: “Ser feminista é ser dona do seu corpo”

A garota de programa mais famosa do momento tem...

para lembrar

As virtudes do sexo sem berro

Um poeta português disse que as cartas de amor...

“Testemunhar histórias explorando o que nos conecta e encontrando ressonâncias”

“Quando acordou, sabia que não seria mais uma presa...

Por ela, por elas, por nós

Este livro, vencedor do Prêmio Marielle Franco de Ensaios...

Futura ministra diz que aborto é questão para o Legislativo

BRASÍLIA - A futura ministra da Secretaria de Políticas...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...
-+=