Jogador de vôlei afirma ter sofrido racismo em jogo da Superliga

Em um jogo da rodada da Superliga Masculina de Vôlei, no final de semana, um atleta revelou ter sofrido uma ofensa racial da torcida local. Na partida entre Londrina e São Bernardo, o jovem Deivid, jogador do time paulista, foi chamado de “macaco” pelos fãs da equipe da casa, no ginásio Moringão.

Um pequeno grupo de torcedores do Londrina começaram a xingar o atleta de 22 anos a partir do terceiro set, enquanto ele estava na área de aquecimento dos jogadores. Tanto o próprio Deivid como seus companheiros de equipe afirmaram que as ofensas eram direcionadas a ele.

Depois dos xingamentos, os atletas do São Bernardo começaram a discutir com os torcedores, e o jogo foi paralisado até que o grupo fosse retirado do ginásio. Em seguida, eles puderam voltar à quadra amparados por um advogado. O time do ABC paulista registrou um boletim de ocorrência, e o delegado do jogo relatou o caso à CBV – ainda que não tenha ouvido a agressão.

“Nos dois primeiros sets o pessoal nos xingava, e nós até demos risada. Com isso a gente está acostumado, mas quando me chamaram de macaco no terceiro set, passaram do limite”, afirmou Deivid.

Fonte: Placar

+ sobre o tema

Luiz Flávio Gomes: Licença para matar; mais de 50 linchamentos em 2014

Onda de linchamentos começou com adolescente negro acorrentado no...

Aluna negra alvo de ameaças em pichações racistas desabafa: ‘Não esperava tanto ódio’

Pichações de 'preta imunda' e 'vai morrer' foram encontradas...

Marine Le Pen foi a comício anti-racismo

  Foi a uma manifestação contra o racismo, mas fez...

para lembrar

Jovens periféricos na linha de frente do combate à emergência climática no Brasil

O último relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas...

Sobe para 24 o número de mortos na chacina do Complexo da Penha; há também 7 pessoas feridas

Nesta terça-feira (24), uma chacina policial realizada pelo Batalhão...
spot_imgspot_img

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...
-+=