Justiça aceita denúncia e três viram réus pela morte de Moïse

Enviado por / FontePor Matheus Rodrigues, do g1

MP pediu a prisão preventiva dos denunciados. Denúncia diz que trio agiu 'com vontade livre e consciente de matar'. Na denúncia, o MP diz que Moïse foi agredido com crueldade, como se fosse "um animal peçonhento".

A Justiça aceitou nesta terça-feira (22) a denúncia do MP contra três pessoas pela morte do congolês Moïse Kabagambe em um quiosque na Barra da Tijuca.

O MP tinha pedido na segunda a prisão preventiva de Fábio Pirineus da SilvaAleson Cristiano de Oliveira Fonseca e Brendon Alexander Luz da Silva. Na denúncia, o MP denuncia o trio por homicídio e diz que Moïse foi agredido com crueldade, como se fosse “um animal peçonhento”.

Na denúncia, o MP diz que no dia 24 de janeiro, por volta das 21h30, os denunciados, “com vontade livre e consciente de matar, em comunhão de desígnios e ações entre si, agrediram a integridade corporal” do congolês

Na decisão, o juiz Tula Correa de Mello, da 1ª Vara Criminal, concorda com o argumento da denúncia de que a prisão preventiva dos acusados é necessária para não haver risco à garantia da ordem pública.

Moïse Kabagambe — Foto: Facebook/Reprodução

Segundo a denúncia, depois de uma discussão com um funcionário do quiosque Tropicália, onde também já trabalhou, a vítima foi agredida com golpes desferidos com um taco de beisebol, socos, chutes e tapas.

A denúncia diz que Brendon, conhecido também como Tota, derrubou o congolês e o imobilizou, e, com a vítima imobilizada, Fábio, vulgo Belo, passou a agredir “covardemente” o congolês com um pedaço de madeira. Em seguida, Aleson, o Dezenove, “mesmo com a vítima indefesa”, continua as agressões. Mesmo sem reagir, prossegue o MP, Moïse foi amarrado por Brendon e Fábio, sendo deixado caído e sem defesa.

Segundo a denúncia:

  • A vítima foi agredida com golpes desferidos com um taco de beisebol, socos, chutes e tapas.
  • O crime foi praticado por motivo fútil, decorrente de uma mera discussão
  • O crime foi praticado com emprego de meio cruel, como se a vítima fosse “agredida como se fosse um animal peçonhento”
  • O crime foi praticado com recurso que impossibilitou a defesa da vítima, eis que foi derrubada e imobilizada, não tendo como reagir às agressões.
  • O crime foi praticado com recurso que impossibilitou a defesa da vítima, eis que foi derrubada e imobilizada, não tendo como reagir às agressões.

Imagens de câmeras de segurança do quiosque Tropicália, na Barra da Tijuca, onde Moïse Kabagambe foi morto a pauladas, demonstram a dinâmica da briga que terminou com o brutal espancamento do congolês, que morreu com as agressões.

Pelo vídeo, é possível ver que três homens tem participação direta nas agressões ao estrangeiro: dois deles dão cerca de 30 pauladas enquanto a vítima está no chão.

+ sobre o tema

Mercado imobiliário dos EUA revela piora na desigualdade racial em uma década; entenda

Sharan White-Jenkins é uma mulher negra, proprietária de um...

Literatura africana em sala de aula: uma proposta didática

A relação entre história e literatura vem de longa...

Leci Brandão sai em defesa da Vai-Vai: ‘Nenhuma instituição está acima da crítica’

'A crítica social é necessária na medida em que...

Nota de esclarecimento GRCSES VAI-VAI

Em 2024, a escola de samba Vai-Vai levou para...

para lembrar

Fotógrafo vítima de racismo procura OAB/RJ e tem caso revertido

Em 8 de dezembro de 2010, o fotógrafo Izaqueu...

Brasil lidera ranking de medo de tortura policial

por Rafael Barifouse Nos últimos três anos, denúncias de violência...

O que o racismo tem a ver com a violência policial?

Por: Monique evelle Preciso reforçar o quanto 2014 começou f*da!...

Terror contra os povos indígenas do Ceará

No dia 11 de outubro de 2014, o Povo...
spot_imgspot_img

Após vítima de agressão ser detida, motoboys fazem ato contra o racismo no RS

Após um homem negro ser ferido com uma faca e preso por policiais, o Sindicato dos Motoboys de Porto Alegre, no Rio Grande do...

Abordagem a homem negro no RS: o que se sabe sobre motoboy preso após ser ferido com faca, em Porto Alegre

Uma abordagem policial acabou com um homem negro detido, neste sábado, após denunciar ter sido ferido com faca por um idoso de pele branca, em...

Valores de sociedades tradicionais africanas são imprescindíveis para educar e humanizar

"Coube ao Ocidente avançar na militarização e na tecnologia, mas caberá à África humanizar o mundo." Pode-se dizer que a frase de Nelson Mandela, registrada...
-+=