Juventus de Turim condena racismo

Fonte: FutNet –

Um dia após a derrota para o Bordeaux, a Juventus de Turim reitera sua condenação de todas as formas de racismo. O volante Sissoko e o presidente Jean-Claude Blanc, em entrevistas antes e após a partida garantiram o compromisso do clube no combate ao racismo.

“As instituições envolvidas são absolutamente contrárias a qualquer forma de racismo no esporte e na vida”, disse Sissoko. “Nós jogadores reiteramos a nossa posição e temos feito o possível, e a Juventus, como entidade, tem tomado todas as medidas necessárias. As instituições devem agir agora”.

“Como eu disse antes do jogo, a Juventus não deixará de se posicionar contra todas as formas de racismo, até que tais manifestações finalmente desapareçam”, afirmou o presidente Blanc, “Nós tentamos transmitir aos nossos jovens uma cultura de respeito e fair-play, trabalhamos com a UNESCO para promover estes valores e queremos que nosso estádio seja um lugar onde todos se sintam em casa.”

Na terça-feira, o clube foi multado em 20 mil euros por causa de cânticos ofensivos da torcida dirigidos ao atacante negro Balotelli, da Internazionale.

Matéria original

+ sobre o tema

Estão abertas as inscrições para o Edital Traços

A segunda edição do Edital Traços, que foi intitulado Edital Caminhos em...

Violência Racial: formulário

Para fazer o donwload do livro VIOLÊNCIA...

Brasil não é uma sociedade com democracia racial, diz antropólogo

Para Kabengele Munanga, enquanto o país não admitir o...

O ato de colonizar está na mente – Por Douglas Freitas e Marcelo Hailer

Ela é a primeira mulher a lançar um romance...

para lembrar

O que Charles Darwin viu no Brasil

Foi na Bahia e no Rio que o naturalista...

Carta aberta aos negros e negras que lutam pelo fim da escravidão do pensamento

Não nos contaram nos bancos escolares, nem nas cadeiras...

Juntas ressaltam que músico morto por policiais foi mais uma vítima de racismo institucional

A deputada Jô Cavalcanti, do mandato coletivo Juntas (PSOL), afirmou,...
spot_imgspot_img

Número de crianças e adolescentes mortos pela polícia cresce 58% sob governo Tarcísio, apontam dados da SSP

O número de crianças e adolescentes mortos pela polícia aumentou 58% entre 2022 e 2023 — primeiro ano do governo de Tarcísio de Freitas (Republicanos) —,...

A ‘inteligência artificial’ e o racismo

Usar o que se convencionou chamar de "inteligência artificial" (pois não é inteligente) para realizar tarefas diárias é cada vez mais comum. Existem ferramentas que, em...

Funcionária de academia será indenizada por racismo: “cabelo de defunto”

Uma funcionária de uma academia em Juiz de Fora (MG), na Zona da Mata, será indenizada em R$ 15 mil por sofrer racismo. De...
-+=