Lá vem! ‘Em Família’: Luiza briga na praia para defender Alice

” Lá vem! A sindrome de Princesa Isabel das heroínas das novelas da globo retornam: o velho clichê desde a Próxima Vítima a heroína luta e a vítima de racismo só chora.”

Alice (Erika Januza), Luiza (Bruna Marquezine) e André (Bruno Gissoni) foram à praia para aproveitar o dia lindo de sol, na novela Em Família.

Depois de um mergulho, Alice sacode a canga para se livrar da areia e acaba despejando tudo em cima de um casal sentado ao lado. O incidente acaba virando um bate-boca, já que o rapaz é preconceituoso e a ofende. “Essa praia aqui é diferenciada, garota! Se quiser frequentar o Leblon, precisa saber se comportar! Neguinho vem lá de só Deus sabe onde, dá nisso… ô gente…”.

Chocada com o comentário, Alice nem consegue responder e logo seus olhos se enchem d’água. Luiza entra na discussão para defender a amiga. “Tá fechando o tempo aqui com minha amiga por quê? Tá tirando conclusão de que? Qual é teu preconceito? É da cor ou da classe social? Ou as duas coisas? Racismo dá cadeia, não sabia não?”.

O rapaz percebe que o clima pesou, e só piora quando André vem da água e já parte para cima dele. “Tá querendo confusão, meu irmão? Se mete com alguém do teu tamanho! Vem bancar o esperto comigo, vem!”, dispara.

A cena deve ir ao ar na terça-feira (18), na Rede Globo.

 

Leia também:

 “Os negros do Brasil levantam a voz” –  reação de pessoas negras ao sofrerem discriminação racial.

 

Fonte: Terra

 

+ sobre o tema

Sete anos ação afirmativa na ufba

Na manhã de 17 de maio de 2004,...

“Eu africanizo São Paulo”

VEJA A GALERIA Festival WAPI BRASIl 2011...

Unegro comemora 23 anos e empossa nova coordenação na Bahia

A União de Negros pela Igualdade – Unegro...

Dançarinos africanos de Moçambique ensinaram ritmo à cantora Beyoncé

Os dançarinos moçambicanos Mário e Xavito, pertencentes ao grupo...

para lembrar

spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=