Leci sugere conferência das relações Étnico-Raciais em SP

 

Em audiência pública, ontem, a deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-SP) defendeu construção da 1ª Conferência Estadual das Relações Étnico-Raciais. A pedido da deputada, a Comissão de Educação, da Assembleia Legislativa de S. Paulo (Alesp), realizou debate sobre a educação Étnico-racial no Ambiente Escolar, a partir da criação da Lei Federal 10.639/03.

A lei alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e tornou obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira nas escolas de ensino fundamental e médio.

Durante o evento, Leci Brandão defendeu construção da 1ª Conferência Estadual das Relações Étnico-Raciais e ressaltou a importância da realização do debate para abrir a possibilidade do público se manifestar sobre o assunto. “Após esse debate, vamos construir um processo que resulte em um encontro maior. Esperamos para 2012 a 1ª Conferência Estadual das Relações Étnico-Raciais”, declarou ao Vermelho Leci Brandão.

A deputada estadual lamentou o fato das pessoas não olharem de forma direta para as questões raciais. “Existe uma invisibilidade muito grande quando falamos das questões raciais. Os debates feitos no movimento negro precisam ganhar mais destaque”, afirmou Leci.

A lei

A Lei 10.639/2003 foi considerada um avanço pelos participantes do debate, por ser uma forma de iniciar a reversão dos danos provocados por 300 anos de escravidão e 123 anos de exploração. A educação é tida como a melhor arma para combater o racismo e o preconceito.

Porém, muitos presentes lamentaram o fato dela ter sido ainda pouco presente nas salas de aula.”Infelizmente, mesmo após oito anos de sua criação, os conteúdos em sala de aula ainda não contemplam a lei. Há muito pouco sobre a cultura africana. Tanto na rede pública quanto na particular”, lamentou Leci Brandão.

A representante do secretário da Educação, Herman Voorwald, Rose Louback, assessora técnica da Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas (Cenp), presente na audiência, falou das ações que a Secretaria da Educação promove para a implementação da lei, que se iniciaram em 2005 com seminários para discutir a norma, e incluíram a elaboração de material de apoio. Segundo a assessora, a partir de 2008 foram incluídos estudos sobre as etnias indígenas.

Mas, alguns educadores presentes contestaram, afirmando que as ações da secretaria para capacitação dos professores são insuficientes. A formação deve ser continuada e para toda a rede escolar, defendeu Anatalina Lourenço da Silva, diretora da Apeoesp. “Ao não se aplicar a lei, se burla a lei maior da educação, a LDB”, disse Marilândia Frazão, do Fórum de Educação e Diversidade Étnico Racial do Estado de São Paulo (Feder-SP).

Durante as discussões, alguns casos de preconceito racial na escola foram apresentados, como de pais que proibiram seus filhos de participar de aula sobre religião africana.

Estavam presentes na audiência a ex-ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, e Maria José Favarão, secretária de Educação de Osasco e representante da União dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime-SP), além de representantes de diversas organizações do movimento negro, como Mari Medeiros, da Unegro.

O secretário da Educação, Herman Voorwald, será convocado para falar sobre as ações e procedimentos da pasta.

da redação, com Alesp

 

 

 

Fonte: Vermelho

+ sobre o tema

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de...

O grande bazar de direitos

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, declarou nesta semana estar "muito...

Saiba o que muda no ensino médio com novo texto aprovado no Congresso

Após sucessivos ajustes, com idas e vindas entre as...

para lembrar

Rondônia: Deputado defende a criação da Secretaria para Mulher

  No transcurso do Dia Internacional da Mulher, neste...

Por que a foto deste garoto negro com um boneco de Star Wars foi censurada no Facebook. Por Cidinha da Silva

Matias Melquíades é um garoto lindo, criativo e espoleta....

Guinada à direita custou votos a Serra

O efeito colateral do discurso neo-udenista Na campanha, o...

México vê aumento de violência após 11 anos de intervenção militar

Socióloga aponta que Rio corre o mesmo risco se...

É mito pensar que todos os pobres são empreendedores, diz ganhadora do Nobel de Economia

Uma das mais respeitadas economistas do mundo quando o assunto é pobreza, a francesa Esther Duflo tem gastado muito do seu tempo falando sobre os...

Brasileiras reunidas para enfrentar a extrema direita

Muito se diz que organização de base e ocupação das ruas são os caminhos mais efetivos para enfrentar a extrema direita. Difícil é encontrar quem...

63% dos municípios do país não realizam concurso para professor há mais de 5 anos

Cerca de seis a cada dez cidades do país estão há mais de cinco anos sem realizar concurso público para contratar professores para as escolas municipais. A...
-+=