Lei de Emergência Cultural é aprovada na Câmara dos Deputados

Enviado por / FonteO Estado de S.Paulo

Depois de uma sessão virtual na tarde dessa terça, a chamada Lei de Emergência Cultural (PL 1075/2020) foi aprovada pela Câmara dos Deputados. O projeto destina R$ 3,6 bilhões para os municípios, estados e Distrito Federal. Eles devem repassar essa verba aos trabalhadores do setor cultural para que sejam feitas manutenção de equipamentos e chamadas públicas. Apesar da aprovação na casa, a votação precisa agora tramitar no Senado.

A música é uma das áreas mais afetadas pela pandemia, e deve ser uma das últimas a retornar às atividades. Nesta segunda, 25, um grupo de produtores responsáveis por mais de 100 festivais pelo País publicaram um manifesto pedindo sensibilidade dos governos para o setor. Na votação da PL, apenas o partido Novo se posicionou contra. Seu representante, o deputado Paulo Ganime (Novo-RJ), disse que não concordava com o cuidado diferenciado para a classe.

O Projeto de Lei, batizado como Lei Aldir Blanc, é de autoria da deputada federal Benedita da Silva (PT) e foi pensado juntamente com representantes do setor cultural. classe artística. O líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou que existe pontos de concordância do presidente com a proposta, algo que fará a diferença quando chegar o momento de, passadas as votações no Senado, chegue o momento de sua aprovação.

Além do repasse de R$ 3,6 bilhões, o projeto garante renda emergencial de, no mínimo, R$ 600 para trabalhadores informais, com comprovação de necessidade; subsídio de R$ 3 mil a R$ 10 mil para espaços culturais e artísticos que possibilitem uma programação cultural mensal destinada a alunos de escola pública ou em espaços públicos após a pandemia; proibição no corte de água, energia elétrica e serviços de comunicação das pessoas que atuem no setor cultural que estiverem inadimplentes com as respectivas empresas concessionárias; linhas de crédito aos trabalhadores e às pessoas jurídicas para fomento de atividades e aquisição de equipamentos, com condições especiais para negociação do débito; suspensão de seis meses nos débitos tributários com a União para pequenas empresas do setor, com prazo de pagamento de um ano após o fim do período explicitado; priorização de recursos dos programas federais para atividades online; e prorrogação de um ano para aplicação de recursos em projetos já aprovados.

+ sobre o tema

Obama precisa se justificar perante o Congresso sobre ação militar na Líbia

A Casa Branca enviou, nesta quarta-feira, um dossiê de...

O duplo desafio de Obama

- Fonte: O Estado de São Paulo - Conforme...

Candidaturas coletivas podem acabar já em 2024; a quem isso interessa?

As candidaturas coletivas podem deixar de existir já a...

para lembrar

Mulheres negras e poder: um novo ensaio sobre as vitórias

Em respeito às mais velhas, peço licença, agradeço e...

As tantas porteiras desnecessárias

“Por que está dentro de mim, se porteira é...

CUIR- Filme e Experimento- América Latina

Em junho, uma pauta social relevante ganha especial projeção...

Família de Basquiat organiza mostra com obras inéditas do artista em Nova York

Pela primeira vez desde sua morte em 1988, a...

Por que Bob Marley é um ícone dos direitos humanos

Ao se apresentar em junho de 1980 na cidade alemã de Colônia, Bob Marley já estava abatido pela doença. Ainda assim, seu carisma fascinou...

‘Ah, se não Fosse o Ilê Aiyê’: bloco afro mais antigo do país celebra 50 anos de resistência e pioneirismo

Se o bloco afro mais antigo do país enfrentou resistência ao desfilar pelo circuito de Carnaval de Salvador (BA) pela primeira vez, em 1975,...

Camisa Verde e Branco abre hoje desfile do grupo especial em SP

A escola de Samba Camisa Verde e Branco abre hoje (9), às 23h15, a primeira noite de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial...
-+=