Letícia Sabatella participa de campanha por direitos humanos

Iniciativa do Fundo Brasil visa sensibilizar sobre a importância do tema

no ormnews

O Fundo Brasil de Direitos Humanos lança hoje a campanha “Diga SIM aos direitos humanos no Brasil”. Com vídeos publicados na internet que abordam dados relacionados a diversos temas, como igualdade racial e enfrentamento ao trabalho escravo e ao tráfico de pessoas, direitos da criança e violência contra a mulher, a divulgação tem o objetivo de engajar pessoas em favor de causas sociais.

Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, o primeiro vídeo conta com a participação da atriz Letícia Sabatella que fala sobre a importância do combate à violência contra as mulheres. “A cada cinco minutos uma mulher é agredida e a cada duas horas uma mulher é assassinada no Brasil. Há 30 anos esses números só crescem”, afirma a atriz no vídeo. Para Letícia, esse é um problema de todo mundo e, portanto, homens e mulheres devem atuar para combatê-lo.

Os números comprovam a discriminação por gênero e mostram a necessidade da mobilização de grupos e pessoas. O Brasil ocupa o 121º lugar no ranking de participação das mulheres na política. Além disso, a taxa de desemprego é cerca de duas vezes maior comparada a dos homens, que têm o salário médio 30% maior, e apenas um quarto das mulheres empregadas está no setor formal. Outros dados preocupantes são as ocorrências de estupros que chegam a 50 mil por ano.

Por meio de editais lançados anualmente, o Fundo Brasil apoia vários projetos de defesa dos direitos da mulher.  Entre eles está o da Associação das Mulheres Indígenas do Município de Tapauá, no Amazonas, que trabalha pela valorização e revitalização culturais das mulheres indígenas. “Procuramos espaço para as mulheres que não tinham voz no movimento indígena”, diz Joabe Pereira, ativista da associação. “O apoio do Fundo Brasil é importante para trabalhar nas questões relacionadas à sustentação da mulher, bem como seus direitos”, explica.

Em quase dez anos de atuação, o Fundo Brasil já destinou R$ 7,6 milhões a quase 300 projetos espalhados por todas as regiões brasileiras. Trabalha para dar visibilidade a organizações locais de direitos humanos e desenvolver um novo modelo de doações e promover o investimento social privado.

“O desafio é superar a distância que separa as organizações de base, que atuam localmente e com difícil acesso a recursos, das fontes de financiamento nacionais e internacionais dispostas a apoiar iniciativas de defesa de direitos humanos”, afirma Ana Valéria Araújo, coordenadora executiva da fundação.

Os projetos selecionados para receber o apoio do Fundo Brasil, por meio de editais, estão distribuídos em sete categorias principais: direitos das mulheres, direitos das crianças e dos adolescentes, o estado de direito e o combate à violência institucional, luta contra o racismo e outras formas de discriminação, liberdade de orientação sexual, direito a terra e ao trabalho decente, direitos socioambientais no âmbito das cidades e de grandes projetos de infraestrutura.

Este ano, o Fundo Brasil vai doar mais de R$ 1 milhão para apoiar projetos que tenham o objetivo de combater a violência institucional, a discriminação e o tráfico de pessoas.

Assista ao vídeo da campanha no site http://www.digasim.org.br/

Sobre a Fundação

Fundado sob a orientação de ativistas e acadêmicos respeitados, o Fundo Brasil de Direitos Humanos iniciou suas atividades em 2006, como fundação privada, sem fins lucrativos, com a proposta inovadora de construir mecanismos sustentáveis para canalizar recursos destinados aos defensores de direitos humanos, com vistas a fortalecer organizações da sociedade civil e desenvolver a filantropia nacional.

+ sobre o tema

2ª Conferência Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos LGBT

Poder público e sociedade civil debaterão diretrizes para a...

Reservas sim, mas com reserva

por Felipe Patury e Igor Paulin   O governo mudará...

Novo representante do Unicef no Brasil visita o Amazonas nesta semana

O roteiro do norte-americano Gary Stahl, que assumiu o...

Ministério Público denuncia coronel da ditadura por sequestro no Araguaia

Se for condenado pela Justiça, Sebastião Curió pode pegar...

para lembrar

Um brinde com Letícia Sabatella

Deitada no asfalto, na companhia de amigos e com...

A companheira de luta de Dom Paulo

Socióloga é uma das instituidoras do Fundo Brasil e...

Após polêmica em Brasília, Letícia Sabatella participa de ‘deitaço’ no asfalto

Depois de noitada com amigos, atriz deitou no asfalto...

Fundo Brasil vai doar R$ 680 mil para projetos de Jornalismo Investigativo

Edital para seleção de iniciativas será lançado no dia...
spot_imgspot_img

Mackenzie Scott faz doação milionária para 15 instituições brasileiras

A bilionária Mackenzie Scott doou cerca de R$ 18 bilhões (US$ 3,8 bilhões) para organizações não-governamentais em vários países, nessa quarta-feira (23/3). Ao todo,...

Fundo Brasil de Direitos Humanos contrata assessor/a de Investimento Social

IPO Instituto assessora o Fundo Brasil de Direitos Humanos na contratação de um/a profissional para ocupar o posto de Assessor/a de Investimento Social (foco em prestação de contas) O...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade de São Paulo; coordenadora executiva de Geledés Instituto da mulher Negra; coordenadora da área de...
-+=