sexta-feira, dezembro 9, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaLíderes Religiosos africanos resolvem participar na Agenda de Desenvolvimento Pós-2015

Líderes Religiosos africanos resolvem participar na Agenda de Desenvolvimento Pós-2015

Líderes religiosos africanos concordaram em envolver as suas respectivas comunidades na criação de uma Agenda de Desenvolvimento Pós-2015, um mecanismo colectivo para assegurar a plena implementação das metas. Os Líderes religiosos chegaram a esta posição durante uma Cimeira de Líderes Religiosos africanos de dois dias sobre a Agenda de Desenvolvimento pós-2015, que teve lugar em Kampala, Uganda, de 1 a 2 de Julho de 2014.

A Cimeira – a primeira para Líderes inter-religiosos em África – foi aberta oficialmente pelo presidente da Uganda, Yoweri Museveni Kaguta. Os participantes da Cimeira incluíam mais de 200 líderes religiosos de toda a África – Bispos, Grande-Muftis, líderes da comunidade Baha’i, Igrejas pentecostais e outras religiões em África – que debateram sobre o Desenvolvimento Sustentável e a Agenda do Desenvolvimento pós-2015. O tema da Cimeira foi: Promover o empenho das Comunidades religiosas na Agenda do Desenvolvimento Pós-2015, no contexto de uma África ascendente.No seu discurso, o presidente Museveni fez apelo por mais amor e tolerância entre as religiões. A propósito dos conflitos em África, Museveni disse que eles são causados ​​principalmente pela falta da observação dos ensinamentos religiosos. Os Africanos, acrescentou, devem trabalhar muito e parar de depender de ajudas, pois o continente precisa de um comércio justo e não de ajudas.

A Presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf elogiou os Líderes Religiosos africanos por ter organizado a Cimeira para enfrentar os desafios de desenvolvimento que militam contra o continenteDurante o encontro, os Líderes religiosos comprometeram-se, entre outras coisas, a fazer mais para promover a paz e a reconciliação em países e comunidades que enfrentam actualmente violência; a promover o diálogo inter-religioso e a cooperação como meio de erradicar a radicalização da religião por elementos nas comunidades religiosas; a defender a criação de mecanismos que garantam que as mulheres, crianças, jovens, pessoas com deficiências e pessoas que vivem com HIV/SIDA sejam parte integrante dos esforços destinados a encontrar soluções para os desafios de desenvolvimento da África; e a promover África como continente rico de recursos em oposição à sua pobreza e miséria.

Uma coisa clara é que o mundo está começando a entender que as instituições baseadas na fé em África têm uma longa história de acção para o desenvolvimento e muitas vezes oferecem uma multiplicidade de serviços a indivíduos e comunidades arruinadas pela pobreza, conflito, desastres humanitários e naturais. Os oitos Objectivos do Milénio para o Desenvolvimento são; erradicação da pobreza, alcance da Educação Primária Universal, promoção da igualdade do género e empoderamento das mulheres, redução da mortalidade infantil, melhoria da saúde materna, combate ao HIV/SIDA, a malária e outras doenças, garantindo a sustentabilidade ambiental e desenvolvendo uma parceria global para o desenvolvimento.

A Cimeira era coordenada por uma Comissão especial, presidida pelo Ver. Nicta Labaale, secretário-geral da Organização das Igrejas Africanas Instituídas (OAIC). Outros membros da Comissão incluíam: o Rev Fred Nyabera da Fundação Aligato; o Dr. Shoo Arthur do Conselho Africano de Todas as Igrejas (AACC); o Sr. Firmin Adjahossou do Departamento para a Boa Governação do Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagáscar (SECAM); o Sheikh Ssali Ebraheem da UMCCESA e o Sr. Kitakule Joshua, Secretário-geral do Conselho Inter-Religioso da Uganda (IRCU).SECAM estava representado na Cimeira pelo seu primeiro vice-presidente, Dom Gabriel Justice Anokye, Arcebispo de Kumasi, no Gana; o Pe.. Samuel Paquete, Segundo Vice-Secretário-Geral do SECAM; os Srs. Firmin Adjahossou e Paul Muchena, responsáveis de Programas do Secretariado do SECAM, em Accra, Ghana.

Fonte:News.Va

 

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench