Lula é candidato ao Prêmio Nobel da Paz

O presidente Luis Inácio Lula da Silva está entre os candidatos ao Prêmio Nobel da Paz. Diretor do Instituto Internacional para a Investigação da Paz, o norueguês Stein Tonnesson, teria confirmado a indicação de Lula, segundo agências de notícias internacionais. A divulgação dos premiados será em outubro. Em fevereiro, o jornal francês Le Monde já havia antecipado a indicação de Lula, mas o Instituto Nobel, por tradição não divulga a lista oficial dos candidatos. Na sexta-feira, o diretor do Instituto Nobel, Geir Lundestad, informou que há 165 personalidades e instituições propostas para o prêmio.

Stein Tonnesson afirmou ao Le Monde em fevereiro que a vitória de um político sul-americano que luta contra as desigualdades sociais é muito provável. Principalmente se esse político for o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Tonnesson disse que Berge Furre, membro do Comitê Nobel da Paz, é um grande admirador do presidente brasileiro.

Outra importante fonte de informação, o cineasta norte-americano Oliver Stone, conhecido por dirigir filmes como Nascido em 4 de Julho e JFK, é também um admirador do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e afirmou que o líder brasileiro pode ganhar o prêmio Nobel da Paz pelo acordo assinado no último dia 17 entre Brasil, Turquia e Irã, que estabelece o enriquecimento de urânio iraniano fora do território do país. Os iranianos são suspeitos de tentar fazer a bomba atômica, algo que negam.

– O Lula tem uma grande liderança. Caso ele consiga êxito no resultado do acordo, certamente será indicado ao Prêmio Nobel da Paz – previu o cineasta, em sua última viagem ao Brasil, no primeiro semestre deste ano.

O acordo não foi bem recebido pelos Estados Unidos, que liderou a quarta rodada de sanções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) contra o governo do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. As relações entre Brasil e EUA foram brevemente afetadas pelo episódio e a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, chegou a dizer que o acordo torna o mundo mais perigoso.

O cineasta disse que “o acordo está desafiando toda a dinâmica de poder (internacional)”. Ele afirmou ainda que o fato de o Brasil contrariar a política dos EUA é um exemplo das profundas transformações que os governos de esquerda trouxeram à região:

– Existem consequências para o mundo inteiro pelo fato do continente estar se tornando mais independente.

 

 

Fonte: Correio do Brasil

+ sobre o tema

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

para lembrar

Latinoamérica empuja a un Washington reacio a que apoye la democracia en Honduras

Fonte: Agencia Latinoamericana de Informacion Mark Weisbrot El golpe...

Condoleezza vai ser estrela da convenção republicana

por Helena Tecedeiro A antiga secretária de Estado Condoleezza Rice...

12/09 – Tracking Vox Populi/Band/iG: Dilma vai a 53%; Serra fica com 23%

A candidata do PT foi a única que oscilou...

Negros da PB empossam diretoria de Instituto Nacional Afro-Brasileiro

Fonte: Paraiba.com.br O movimento negro da Paraíba dá evidentes...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança e ganham menos que os homens ao desempenhar a mesma função, apesar destes indicadores registrarem...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...
-+=