Madrinha de bateria da Mocidade, Elza Soares brinca: ‘sou bunda dura’

Fonte: G1


E
la evita falar da idade e gosta de exibir seus 49 kg.
Na Sapucaí, ela quer cantar à capela o grito de guerra: ‘Salve a Mocidade!’

A dama do samba Elza Soares mora num amplo apartamento de frente para a praia de Copacabana. Mas a cantora está longe de parecer com o estereótipo da terceira idade do bairro.

Ativa, elegante e com uma forma física de deixar muita mulher de 20 no chinelo, ela se prepara agora para ser madrinha de bateria da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel no carnaval 2010.

“Fico sonhando com a fantasia, mas ainda não sei como vai ser. Só sei que venho com dignidade. Mas tá estudo em cima, pode mandar a fantasia que quiser”, brinca Elza, do alto de seu salto 15. Nascida em Padre Miguel há, segundo os arquivos, 79 anos, ela confessa que, quando foi chamada para conversar com os dirigentes da escola, foi no carro decidida a negar o convite, mas como “devota da Mocidade”, quis fazer a sua parte. No último carnaval, a escola ficou em penúltimo lugar.

Grito de guerra à capela

“Fui lá para dizer não. Mas não queria ficar chorando e rezando para ela não descer. Custei a acreditar que tinha aceitado, mas não pude dizer não. Quero só que me respeitem e respeitem a Mocidade”, avisa ela.

Para a Sapucaí, ela quer entoar novamente “cadê a bateria da Mocidade Independente?”, do seu sucesso “Salve a Mocidade”. “Vou dar um grito de guerra antes de a escola entrar. Quero fazer uma entrada à capela”, diz a cantora.

‘Bunda dura’

Para manter a forma, ela faz exercício aeróbico, em média, uma hora por dia, complemente com musculação e cuida da alimentação, além de ser acompanhada por um médico de rotina. “Quem come pouco, vive mais. Estou bem cuidada”, afirma Elza.

Na verdade, ela é supercuidada. De perto, o dengo vem do namorado, assessor e anjo da guarda Bruno Luccidi, 52 anos mais novo.

“A gente tem que se renovar. Por isso gosto de estar sempre com gente jovem, casar com gente jovem. E o Bruno é ótima pessoa, é relax”, derrete-se ela, que, apesar de esbanjar juventude, desconversa quando o assunto é a idade.

“Ou você é bunda dura ou bunda mole. Como eu sou bunda dura, não me preocupo. Vejo menina nova que não chega nem perto de mim”, diz. Mas para ficar assim, é preciso dedicação à beleza. “Sou vaidosíssima. Adoro minha cintura, um salto 15, cremes. A mulher de hoje está muito blasé, perdeu a elegância, só sai de tênis e calça baixa”. Salve a Mocidade!

Matéria original

+ sobre o tema

Minha Casa, Minha Vida: Governo amplia limite de renda para compra da casa própria

Rendimento mensal máximo sobe de R$ 4.900 para R$...

Sobre leite, achocolatado, bananas e vitamina por Marcos Rezende

Antes de eu saber que era meramente comercial,...

O duplo desafio de Obama

- Fonte: O Estado de São Paulo - Conforme...

Candidaturas coletivas podem acabar já em 2024; a quem isso interessa?

As candidaturas coletivas podem deixar de existir já a...

para lembrar

Mino Carta e a Herança da Casa Grande

Não quero que os ricos chorem, dizia o líder...

Bolsonaro faz da mentira sua tática política sobre a ditadura

Ao presidente cabe esclarecer suas declarações que violam compromissos...

Pesquisa Sensus aponta empate entre Serra e Dilma

Pesquisa Sensus encomendada pelo Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores...

Serra prometeu à Chevron mudar regras do pré-sal

Wikileaks revela que José Serra, então pré-candidato do PSDB...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=