Manifesto contra a cultura do estupro no Rio de Janeiro

Diante da divulgação das denúncias de estupro contra o pastor Marcos Pereira da Silva e indignadas contra o uso do espaço democrático da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro para defendê-lo, nos manifestamos em repúdio aos deputados estaduais Paulo Ramos, Gilberto Palmares, Geraldo Pudim, Samuel Malafaia, Marcelo Simão, Marcos Abrahão, Armando José, que, em sessão da tribuna, difamaram a juíza e os policiais legitimamente encarregados do caso, e insinuaram que as mais de 30 testemunhas e as vítimas estão mentindo e compondo um complô midiático contra o pastor.

De acordo com informações da 8ª Promotoria de Investigação Penal, o acusado é um “estuprador em série”, abusando de seu poder enquanto líder religioso de mulheres pobres que moravam nos alojamentos de sua igreja e dependiam economicamente dela. A violência sexual acontecia em supostas cerimônias espirituais e fora testemunhada por diversas pessoas. Uma das vítimas conta, inclusive, que sofrera os abusos dos 14 aos 22 anos de idade.

Sabemos que a violência sexual ocorre mais em situações de dependência econômica e em relações de confiança, quando mulheres dependentes e crianças estão submetidas à ameaças psicológicas e físicas. Em mais de 80% dos casos, as vítimas são mulheres ou meninas, mais de 50% tem até 14 anos de idade, e mais de 50% conhecem seus agressores. Mas, esse tipo de violência atinge pessoas de todas as classes sociais, grupos e regiões brasileiras. Apesar da dificuldade em se mensurar rigorosamente os dados de incidência de estupros, as estatísticas tem mostrado aumento das denúncias desse crime na cidade do Rio de Janeiro.

Portanto, manifestamos o apoio às vítimas e testemunhas que estão à disposição da justiça, e conseguiram vencer os desafios emocionais, sociais e culturais em se falar da violência sofrida e/ou presenciada. Essas pessoas tem contribuído para a denúncia e superação dessa cultura do estupro que ainda perdura no Brasil, em especial nessa cidade.

Manifestamos apoio à toda equipe da polícia, do Ministério Público e do Poder Judiciário que tem se empenhado em desvendar o modus operandi dos acusados, e operacionalizar, de fato, a justiça, devolvendo às vítimas pelo menos uma compensação moral e política, e incentivando aos cidadãos que sofreram ou testemunharam esse tipo de violência a não se calarem mais.

Acabar com a cultura do estupro depende de tod@s!

* A gravação da sessão da Assembleia Legislativa, na qual os deputados defenderam o pastor pode ser vista no vídeo:

 

* Você pode saber mais sobre o caso nessa reportagem: Pastor não pode ser denunciado por 3 das 6 acusações de estupro, diz MP.

* Dados sobre a incidência de estupros no Rio de Janeiro:

 

+ sobre o tema

53,5% dos negros brasileiros já estão na classe média

Pesquisa do economista da FGV Marcelo Neri também mostra...

Conferência Nacional de Saúde – Mobilização alcança 75% dos municípios brasileiros

Em 2011, a Conferência Nacional Saúde reforça conquistas ao...

Casamento no Candomblé ao som de tambores africanos

POR ELI ANTONELLI Casamentos nos espaços sagrados das...

Em livro, pesquisadores desmistificam suposta ausência de negros na Amazônia

por Monica Prestes Obra produzida por 13 pesquisadores relata...

para lembrar

4 razões pelas quais a publicidade deveria abraçar (mesmo!) a diversidade

Estudos acadêmicos podem ser fascinantes... e muito confusos. Decidimos...

Mulheres têm de omitir o gênero para que seus trabalhos sejam aceitos

Pesquisa mostra que programadoras têm projetos rejeitados apenas por...

“Homens não vão protagonizar o feminismo”, afirma Pitty

Segundo cantora, cabe ao gênero masculino dar apoio ao...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=