Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Em nota, o governador do estado disse que todas as pessoas que foram atingidas já voltaram para casa e a situação está controlada.

FONTEPor Nathallie Lopes, do Correio Braziliense
Em março, 438 famílias ficaram desabrigadas durante as cheias dos rios no Maranhão. - (Foto: Reprodução/X/Governo do Maranhão)

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram emergência no Maranhão devido às fortes chuvas que atingem todo o estado. A informação foi confirmada pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil em nota ao Correio, nesta quinta-feira (9/5). No município de Santa Inês foi decretado estado de calamidade pública. 

Em nota, o governador do estado Carlos Brandão afirmou que todas as famílias que estavam desabrigadas já retornaram para casa e que a assistência necessária tem sido prestada às vitimas pela Defesa Civil. “Este ano, as dificuldades estão abaixo do que já passamos, também em decorrência da força-tarefa preventiva realizada para contenção de danos. Tranquilizamos a todos e garantimos que o nosso trabalho em unidade com os municípios continuará para que possíveis situações extremas sejam contornadas de forma célere”, afirmou Carlos Brandão. 

Em nota, o governador do estado Carlos Brandão afirmou que todas as famílias que estavam desabrigadas já retornaram para casa e que a assistência necessária tem sido prestada às vitimas pela Defesa Civil. “Este ano, as dificuldades estão abaixo do que já passamos, também em decorrência da força-tarefa preventiva realizada para contenção de danos. Tranquilizamos a todos e garantimos que o nosso trabalho em unidade com os municípios continuará para que possíveis situações extremas sejam contornadas de forma célere”, afirmou Carlos Brandão. 

Em nota, o governador do estado Carlos Brandão afirmou que todas as famílias que estavam desabrigadas já retornaram para casa e que a assistência necessária tem sido prestada às vitimas pela Defesa Civil. “Este ano, as dificuldades estão abaixo do que já passamos, também em decorrência da força-tarefa preventiva realizada para contenção de danos. Tranquilizamos a todos e garantimos que o nosso trabalho em unidade com os municípios continuará para que possíveis situações extremas sejam contornadas de forma célere”, afirmou Carlos Brandão. 

A Defesa Civil ainda reforça que, em casos de chuvas intensas, a população mantenha distância segura de trechos afetados ou em que o solo esteja encharcado — o que aumenta o risco de desmoronamentos e deslizamentos. Em casos de alagamentos, a população deve procurar um lugar seguro e acionar o serviço de emergência pelo 193.

-+=
Sair da versão mobile