Guest Post »

Marcelinho se despede aos gritos de “Libertadores, p…”

Titular nos primeiros 45 minutos do amistoso contra o Huracán, Marcelinho se despediu do Corinthians com discurso no intervalo

Terminou no alambrado do Pacaembu a trajetória de Marcelinho Carioca como jogador do Corinthians. Convidado para participar do amistoso da pré-temporada do time nesta quarta-feira diante do Huracán-ARG, o ex-camisa 7 disputou os primeiros 45 minutos da partida, despedindo-se no intervalo e comemorando a participação junto aos torcedores.

Após o fim do primeiro tempo, Marcelinho – que atuou com a camisa 100 – dirigiu-se ao alambrado do estádio. Escalou a grade e saudou a torcida, exibindo o distintivo e ganhando a resposta dos torcedores. Um deles levantava uma antiga camisa 7, utilizada pelo ídolo durante a década de 90. Após descer, discursou para os presentes e desceu para o vestiário.

“Eu amo essa nação corintiana. Rumo à Libertadores, campeões da Libertadores. P…, obrigado pelos carinhos e críticas, porque aprendi a ser homem, cidadão e verdadeiro corintiano até o final”, disse o meia, para delírio da torcida presente à partida.

“Estou muito honrado e feliz. Agradeço à nação corintiana e à diretoria, a todos que fizeram isso para eu voltar. Corinthians é minha história, meu amor. Participar deste jogo, desta vitória contra os hermanos, ter participado das jogadas e ver a alegria de toda essa meninada… Finalizo a carreira de maneira honrosa”, completou, emocionado.

Antes de descer para os vestiários do Pacaembu, o agora ex-jogador garantiu que não fez nenhum grande trabalho físico específico para a partida, a primeira desde que foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro com o Santo André em 2009. “Fiz só um trabalho com os preparadores para aguentar um pouquinho. A gente sente um pouco, cansa um pouquinho”, reconheceu.

Ao longo de seus últimos 45 minutos como jogador do Corinthians, Marcelinho se mostrou em boa forma e voluntarioso. Com o pé em forma, o camisa 100 deu o primeiro lançamento aos 7min para Defederico, que não conseguiu dominar a bola e chutou desequilibrado contra sua ex-equipe. Durante praticamente toda a etapa, o meia se movimentava na frente e pedia bola para Morais e Defederico, mas sentiu a falta de entrosamento.

A partir da metade do primeiro tempo, Marcelinho começou a buscar a bola no campo de defesa. Em seu último grande momento, aos 37min, o ídolo corintiano acertou um bonito lançamento do meio de campo para Souza, que havia marcado um dos gols da vitória por 2 a 0 até então. O atacante, porém, também não conseguiu o domínio de bola e perdeu a chance de ampliar o placar.

Related posts