Marcelo Barreto: ‘O racismo só vai acabar com atitudes enérgicas’

Em amistoso entre o Milan e o Pro Patria, na quinta-feira, o volante Boateng chutou a bola contra a arquibancada e abandonou o campo, após ser xingado por torcedores. Logo depois, os demais jogadores do time de Milão deixaram o gramado em solidariedade ao companheiro e a partida foi encerrada. Na opinião do correspondente do SporTV na Europa, Marcelo Barreto, somente com atitudes extremas, como a do jogador ganês, será possível acabar com o racismo no futebol.

– As coisas só vão mudar quando os jogadores tiverem atitudes radicais como a do Boateng. Até hoje, os jogadores que sofreram abuso resistiram heroicamente até o fim da partida, com medo de prejudicar seus clubes. Como foi um amistoso, o Boateng teve mais liberdade para fazer o que todos os jogadores já deveriam ter feito. A intolerância precisa ser combatida com atitudes enérgicas. Só ficar aplicando multas pequenas, como faz a Uefa, não vai resolver o problema – disse o jornalista, no “Redação SporTV”.

Marcelo Barreto também destacou a importância de os companheiros de time de Boateng terem seguido o seu exemplo, deixando o campo. Além disso, lembrou que o meia Muntari e o atacante Niang foram igualmente ofendidos.

– É estranho defender um abandono de campo, mas melhor ainda foi o apoio dos jogadores do Milan, comandados pelo capitão Ambrosini. Até porque outros jogadores negros do Milan também eram xingados.

Em comunicado em seu site oficial, o Milan saiu em defesa de seus jogadores, mas ressaltou que as ofensas racistas não partiam de toda a torcida do Pro Patria.

Fonte: Sport TV

+ sobre o tema

Iza faz show em live para anunciar gravidez: ‘Parece que o mundo já mudou de cor’

A cantora Iza está grávida de seu primeiro filho....

Foi a mobilização intensa da sociedade que manteve Brazão na prisão

Poucos episódios escancararam tanto a política fluminense quanto a...

Selo Sesc lança Relicário: Dona Ivone Lara (ao vivo no Sesc 1999)

No quinto lançamento de Relicário, projeto que resgata áudios...

para lembrar

Carta de repúdio ao racismo praticado na formatura de História e Geografia da PUC

Durante a tradicional cerimônia de formatura da PUC, onde...

PARANÁ: Caso de racismo leva treinador a pedir demissão no estadual

  O treinador Agenor Picinin pediu demissão do...

‘Prefiro que a loira me atenda’, diz cliente a atendente negra em restaurante

Após ser atendida pela funcionária branca e de cabelos...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=