Marina Silva foge de polêmica e defende consulta sobre aborto

Pré-candidata do PV disse ser a favor da redução da jornada de trabalho para 40 horas

 

Marina Silva (PV), pré-candidata à Presidência, evitou entrar em polêmicas durante entrevista à rede RBS na manhã desta terça-feira (18). Marina afirmou que é contra o aborto e a legalização da maconha, mas defendeu uma consulta popular sobre os dois temas.

– Tenho uma posição contrária ao aborto, mas diria que esse assunto não é de fácil solução. […] Defendo um plebiscito para que a sociedade se pronuncie. […] Óbvio que as mulheres não fazem [o aborto] como método contraceptivo, fazem em um momento de desespero.

Questionada sobre a legalização da maconha, Marina disse que discorda da posição do amigo Fernando Gabeira (PV) e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Gabeira e FHC são favoráveis à legalização da droga como um das maneiras para enfraquecer o tráfico de drogas.

– Liberar não ajudaria a combater o tráfico. Defendo um plebiscito.

Jornada de trabalho

Ao contrário da petista Dilma Rousseff (PT), Marina declarou que é a favor da redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. A senadora afirmou que é preciso diminuir o número de empregos informais no país.

Na última segunda-feira (17), Dilma disse em entrevista à rádio CBN que a questão não cabe ao governo federal e deve ser resolvida mediante um acordo entre empresários e sindicatos.

Marina, que pediu licença do Senado até junho, explicou também que, se eleita, quer fazer um “pacote de reformas”.

– Vou tentar chamar uma Constituinte exclusiva para fazer as reformas que o país precisa.

A pré-candidata voltou a afirmar que voltará ao Senado para votar o aumento de 7,7% para os aposentados que recebem acima de um salário mínimo, tema que deverá ser debatido nesta semana pelo Plenário da Casa.

Em relação à política econômica adotada pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva para controlar a inflação, Marina esclareceu ser contra o aumento dos juros. Ela defendeu a redução dos gastos públicos para manter a inflação baixa.

Fonte: R7

+ sobre o tema

Metade das crianças violentadas foi agredida mais de uma vez

O Brasil registrou 58,3 mil casos de estupro de crianças e...

SP enquadrou 31 mil negros como traficantes em situações similares às de brancos usuários

Para a polícia de São Paulo, a diferença entre um traficante e...

STF retoma julgamento sobre descriminalização do porte de drogas

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta quinta-feira (20)...

STF começa a julgar nesta terça (18) supostos mandantes da morte de Marielle

O Supremo Tribunal Federal (STF) inicia, na tarde desta...

para lembrar

Desigualdade faz país ficar para trás quando se trata de qualidade de vida

Brasil cresce ligeiramente no Índice de Desenvolvimento Humano da...

Filho de ficha suja eleito após manobra toma posse como prefeito de Paulínia

A Justiça Eleitoral de São Paulo diplomará nesta...

Djamila Ribeiro reflete sobre o desafio de lidar com a extrema-direita

A filósofa, escritora e colunista de Marie Claire escreve...

A força política de um turbilhão chamado internet

- Na semana passada, a Petrobrás passou a publicar,...

PL antiaborto viola padrões internacionais e ameaça vida, diz perita da ONU

O PL antiaborto viola padrões internacionais de direitos humanos e, se aprovado, representaria uma ameaça para a vida principalmente das mulheres mais pobres do...

Prefeitura de São José dos Campos retira obra sobre mulheres cientistas das escolas

A prefeitura de São José dos Campos (SP) recolheu a obra Mulheres Sonhadoras, Mulheres Cientistas, composta por dois livros, das escolas e bibliotecas do município. Escritos por...

A direita parlamentar parece ter perdido sua bússola moral

Com o objetivo de adular a extrema direita e constranger o governo, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, facilitou a aprovação de...
-+=