Médica paulista critica água na Bahia e ataca baianas: sei porque usam turbante

Não pegou bem as críticas que uma dermatologista paulista fez em seu Instagram na noite do último domingo (13). A médica Adriana Awada, conhecida nacionalmente em sua especialidade, criticou a qualidade da água na Bahia e não satisfeita ainda criticou as baianas que usam turbante.

por Bocão News

racismo da medica
“Uma semana lavando os cabelos na água da Bahia, foi uma das piores coisas que os meus fios já viram! Ficaram duros, com aspecto de sujo, difíceis de pentear, textura quase melecada, enfim, cruel demais!”, contou a dermatologista na rede social.

“Passei os últimos quatro dias usando rabo de cavalo e todos os produtos que tive acesso!!! Agora já sei porque as Baianas usam turbante!!! Precisamos nos internar no salão, lavar muito, hidratar para que eles voltassem ao norma!!!”.

A postagem da médica, que já foi apagada da rede social, gerou uma onda de revolta entre alguns internautas.

Awada é filiada ao Conselho Regional de Medicina de São Paulo, a Associação Médica Brasileira e também é Filiada à Associação Paulista de Medicina.

Leia também: 5 argumentos sobre o fim do racismo que você provavelmente ja ouviu 

+ sobre o tema

para lembrar

A chance do negro fazer 18 anos é três vezes menor que do branco

E, nos últimos anos, o risco relativo de...

Vendas da Nike disparam a reboque de campanha em que Kaepernick é o rosto

Vendas da marca dispararam 31% depois do lançamento do...

Professor de Direito é suspeito de Racismo

A ocorrência foi na noite de ontem (9) no...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Grupo interministerial vai propor sistema de cotas para o Mais Médicos

Um grupo de trabalho interministerial foi criado para avaliar e propor recomendações para a reserva de vagas para pessoa com deficiência e grupos étnico-raciais,...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...
-+=