“Mexeu com uma, mexeu com todas” promove “Cabelaço”

 

O movimento “Mexeu com uma, mexeu com todas” fará um “Cabelaço” hoje (05), a partir das 17h, em frente ao Ondina Apart Hotel, em Salvador/BA. O “Cabelaço” será uma manifestação contra a discriminação racial vivida por Isabel Ribeiro na semana passada, em Salvador.

Abaixo, cobertura de Naiara Leite:

 

RACISMO É CRIME! – Essa semana mais um caso de violência racial mobilizou setores do movimento negro, e-mail foram circulados em listas dos movimentos negros e de mulheres. É o caso de Isabel Ribeiro, que foi discriminada quando saÍa de uma reunião de trabalho no Ondina Apart Hotel, em Salvador,no dia 26 de setembro.

 

Ao sair foi surpreendida quando uma senhora dirigiu-se a ela de forma agressiva, destilando seu racismo, dizendo: “tenho nojo desses cabelos horríveis e sujos, saiam daqui”. Nem precisa imaginar de que cabelos ela estava falando. Isabel Ribeiro reagiu com uma pergunta: “a senhora está falando comigo?”, e a senhora responde: “é com você mesmo, e saia daqui agora”.

 

Retrucou Isabel: “Você sabe que racismo é crime?”. A senhora respondeu: “Racismo é coisa da cabeça de vocês, estou apenas expressando minha opinião”. Imediatamente, Isabel Ribeiro, junto com a companheiras de trabalho, foi até a delegacia registrar queixa. A audiência foi marcada para 04 de outubro, às 15h.

 

A Audiência – Neste domingo (04/10), no horário marcado, Isabel Ribeiro compareceu à 14º Delegacia, na Barra, acompanhada de sua representante legal, das testemunhas e do movimento de mulheres. Isabel estava no local para prestar depoimento quando foi surpreendida com a informação de que a agressora não estaria presente.

 

A pessoa acusada apresentou atestado médico de 30 dias, então não prestaria depoimento por alegar problemas de saúde. A vítima e as testemunhas foram ouvidas pela delegada titular da delegacia e o processo será encaminhado ao Ministério Público, para que sejam tomadas as providências cabíveis.

 

Desdobramentos: Indignadas com o ato discriminatório, mulheres ligadas ao Espaço Feminista, Expressão Feminista (PT), Secretaria de Promoção da Igualdade – SEPROMI, a Superintendência de Política para as Mulheres  – SEPROMI e ao Conselho Estadual de Desenvolvimento da Comunidade Negra – CDCN e da Ouvidoria da Defensoria Pública saíram em campanha.

 

Alerta – O nome do movimento é “Mexeu com uma, mexeu com todas” e o objetivo é manifestar sua insatisfação com o crime de racismo ocorrido em 26 de setembro, contra Isabel Ribeiro. As mulheres organizadas afirmam que estão em estado de alerta e qualquer mulher que for discriminada, espancada e/ou tenham seus direitos violados podem contar com a reação do “Mexeu com uma, mexeu com todas”.

+ sobre o tema

para lembrar

Racismo no Hotel Sol Victoria Marina em Salvador

Uma briga entre frequentadores do Restaurante Mahi-Mahi e um...

São Paulo viu crescer 46,8% os casos de denúncias de crimes de racismo

por PLÍNIO DELPHINO  O número de queixas sobre discriminação por...
spot_imgspot_img

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...

‘Moro num país racista’, diz empresário que encerrou contrato de R$ 1 mi por ser chamado de ‘negão’

Nem o ambiente formal de uma reunião de negócios foi capaz de inibir uma fala ofensiva, de acordo com Juliano Pereira dos Santos, diretor...

Coordenador do SOS Racismo de Geledés questiona decisões judiciais sobre racismo e injúria racial

Recentes casos de racismo que ocorreram de maneira individual e coletiva reacenderam os debates sobre a diferença entre a injúria racial e o crime...
-+=