Minas Gerais é um dos estados que mais mata lésbicas, gays, bissexuais e transexuais no país

O MG2 exibe uma série de reportagens sobre homofobia. A primeira foi exibida nesta quinta (17), Dia Internacional da Luta contra o Preconceito e a Homofobia

Do G1

Minas é um dos estados que mais mata LGBTs no país Foto: Reprodução/G1

Dia 17 de maio é o Dia Internacional da Luta contra o Preconceito e a Homofobia. A data entrou para o calendário em 1990, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da classificação de doenças. O que durante anos foi considerado um transtorno sexual, se transformou em orientação sexual. Para lembrar a data, o MG2 exibe a partir desta quinta-feira (17), uma série de reportagens sobre a homofobia.

O Brasil ainda é o país onde mais se comete crimes contra as minorias sexuais. Em 2017, 445 lésbicas, gays, bissexuais e transexuais morreram no país vítimas da homotransfobia, sendo 387 assassinatos e 58 suicídios. Esse número equivale a uma morte a cada 19 horas. Minas Gerais está na segunda posição nacional, com 43 destas mortes.

Anyky Lima é travesti e foi expulsa de casa aos doze anos. Ela disse que é um privilégio conseguir envelhecer em um país como o Brasil. “Todos os dias eu morri um pouco. (…) A gente vê muita coisa acontecer, muita violência, e eu não pensei de chegar a essa idade e ainda ver o que existe hoje. (…) Você ultrapassa uma barreira muito grande quando você modifica seu corpo, quando você tenta ser feliz da maneira que quer ser feliz. Só quem sabe é realmente quem sente na pele”, contou ela.

O coordenador especial de políticas de diversidade sexual da Secretaria de Estado de Direitos Humanos (Sedpac), Douglas Miranda, explicou que segundo estatísticas, quem sofre mais com as agressões são as travestis. “Elas são as que morrem por brutalidade, por crimes de ódio. Porque no momento que elas sofrem um corte em várias partes do corpo, é o quê? É para desfigurar aquele corpo que foi construído”, disse ele.

+ sobre o tema

Ao lado de ativistas, famosos transformam Globo de Ouro em grande protesto

O 75º Globo de Ouro, neste domingo (7), marca...

Como enfrentar a violência contra as mulheres na Universidade?

No dia 10 de agosto, Escritório USP Mulheres promove...

Cubana Teresa Cárdenas elogia visibilidade dos negros e mulheres na Flip

Foi com o samba “Luz do repente”, de Jovelina...

Programa de capacitação de jovens LGBT+ tem inscrições abertas até 10 de maio

O Programa Embaixadorxs foi criado pela TODXS, organização que...

para lembrar

Condenação de serial killer de gays põe polícia londrina e apps de paquera em xeque

O inglês Stephen Port, serial killer de gays de...

CEU: esperança de cidadania

Dentre as muitas humilhações que a pobreza gera, a...

Conceição Evaristo vence o Prêmio Bravo!

Escritora foi escolhida na categoria Destaque 2017. A Flip...

Quatro meses após execução, sigilo policial preocupa família de Marielle

Quatro meses após a execução da vereadora carioca Marielle Franco...
spot_imgspot_img

Zezé Motta recebe Preta Gil, Sheron Menezzes e Aline Wirley no ‘Especial mulher negra’

Artista que acabou de completar 80 anos, Zezé Motta recebe Aline Wirley, Preta Gil e Sheron Menezzes no “Especial mulher negra”, que será exibido...

Julho das Pretas: ‘Temos ainda como horizonte sermos livres das amarras históricas’, diz ativista

No dia 25 de julho será celebrado o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. E em alusão a data, o Julho das Pretas é realizado...

Meninas negras de até 13 anos são maiores vítimas de estupro no Brasil; crime cresceu 91,5% em 13 anos

O número de estupros no Brasil cresceu e atingiu mais um recorde. Em 2023, foram 83.988 casos registrados, um aumento de 6,5% em relação ao ano anterior....
-+=