Ministério da Saúde lança campanha de comunicação e mobilização de testagem para o Dia Mundial das Hepatites Virais

O Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde lançou uma campanha nacional de comunicação para o Dia Mundial de Hepatites Virais com o tema “Hepatites Virais: sem perceber, você pode ter”. Estados e Municípios também se organizaram para uma mobilização de testagem contra as hepatites B e C. A mobilização nacional começou no dia 22 de julho e vai até dia 02 de agosto.

As medidas para mudar essa realidade no Brasil se intensificaram com a vinda do novo Diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, o médico epidemiologista e sanitarista Dr. Fábio Mesquita, que tem experiência internacional no combate a doenças transmissíveis. Dentre as modificações implementadas pelo novo diretor está a criação de uma coordenação específica para esses agravos, a melhoria da informação estratégica, a ampliação do diagnóstico e a flexibilização da dispensação do tratamento para hepatites B e C.

Para o diretor, essas mudanças, em conjunto com a avaliação de novas tecnologias e a prevenção da transmissão vertical, devem impactar profundamente a morbidade e a mortalidade das hepatites no Brasil, contribuindo para o país manter a liderança mundial em países em desenvolvimento.

Segundo Fábio Mesquita, o Brasil é o único país em desenvolvimento no mundo que oferece diagnóstico e o tratamento universal para as hepatites virais, no Sistema Único de Saúde. Foi o país também que defendeu recomendações importantes, como a criação do Dia Mundial de Hepatites Virais como estratégia de visibilidade para o impacto dessas doenças negligenciadas, a ampliação do acesso a vacina para hepatite B para até 49 anos e a incorporação de novos medicamentos, como os inibidores de protease, para os portadores de hepatites C. Cerca de 495 milhões de pessoas em todo o globo, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), são atingidas por essas doenças e suas complicações.

Para a mobilização de testagem, que acontece desde o dia 22 de julho e vai até 02 de agosto, cerca de 25 estados e o Distrito Federal se mobilizaram para oferecer diagnóstico e prevenção, totalizando quase 500 municípios. Em todos esses locais serão oferecidos testes rápidos para hepatites B e C e vacinação contra hepatite B. Alguns municípios também oferecerão testagem de HIV e sífilis. “Convidamos estados e municípios a se engajarem para a ampliação da testagem e vacinação para hepatite B, pois com o diagnóstico precoce das doenças e a prevenção, podemos abordar as pessoas ainda no momento de evitar as complicações das doenças ou em um estágio em que as chances de cura são altas”, reforçou o diretor.

Desde que foi implantado em 2011, os testes rápidos para hepatites B e C passaram de 30 mil testes em 2011 para uma expectativa este ano de 2,5 milhões de testes distribuídos, o que significa um aumento superior a 8.000% da oferta de testes rápidos no país.

Campanha

Composta por um filme de veiculação nacional e três cartazes para públicos específicos, a campanha será veiculada no período de 28 de julho a 31 de agosto. É a primeira vez que as hepatites virais possuem uma campanha de televisão e mais três peças para públicos específicos, além de peças para as redes sociais. Um dos cartazes será destinado às gestantes e alerta sobre a importância do teste no pré-natal e da vacina para elas e o bebê. O outro é direcionado aos jovens lembrando a importância do teste e da vacina para a hepatite B. O terceiro cartaz aborda a população acima de 45 anos, com mensagem sobre a testagem para a hepatite C. Fazem parte da campanha ainda dois spots de rádio, intervenção nas mídias sociais e um anúncio para profissionais de saúde sobre a universalização da vacina para hepatite B e sobre a recomendação dos testes para hepatites B e C.

Diagnóstico

A campanha tem foco, principalmente, nas hepatites B e C. Para a hepatite B, os públicos prioritários são as gestantes e pessoas de até 49 anos, e os demais que quiserem, que serão incentivadas a tomar as três doses da vacina contra hepatite B, e a fazer o teste rápido das hepatites B. Para a hepatite C, a campanha enfatiza a necessidade de fazer o teste para pessoas acima de 45 anos.

Serão disponibilizados 2,4 milhões de unidades do teste rápido das hepatites B e C no SUS, para serem distribuídos este ano, conforme a demanda dos estados. No ano passado, foram distribuídos 1,5 milhões de testes rápidos. E só nos seis primeiros meses deste ano, mais de 700 mil testes rápidos foram disponibilizados. Equipes de saúde estão sendo treinadas para essa nova tecnologia e ações educativas divulgadas.

As hepatites são doenças graves que atacam o fígado, um dos órgãos mais importantes e vital do corpo humano. Os cinco principais tipos (A, B, C, D e E) são causados por vírus que podem passar de uma pessoa para outra. A hepatite B é uma doença sexualmente transmissível (DST). E, assim como a hepatite C, pode ser também transmitida pelo sangue.

Para saber mais sobre as hepatites virais e conhecer materiais de comunicação relacionados ao tema, acesse o link http://www.aids.gov.br/hepatites-virais (português) ou www.aids.gov.br/en/hepatitis (inglês).

  

 

Fonte: Agência Aids 

 

 

 

 

+ sobre o tema

EUA aprovam produção de 1ª pílula para prevenir transmissão do HIV

Truvada, do laboratório Gilead Sciences, foi autorizado por agência...

Livro sobre espetáculo Cabaré da Raça é lançado

Cartão de visita da companhia negra de maior...

Livro infantil apresenta a história dos afrodescendentes em Salto

Obra é de autoria da escritora Katia Auvray. ...

para lembrar

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com...

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...
spot_imgspot_img

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com maior registro de casos prováveis de dengue em 2024 no Brasil. Os dados são do painel de...

Livremente inspirada em livro homônimo de Manoel Soares, peça Para Meu Amigo Branco faz estreia no Sesc Belenzinho, em São Paulo

Durante uma reunião escolar entre pais e professores, um homem levanta um importante debate sobre racismo: sua filha de 8 anos foi chamada de...

‘Me sinto decapitado’: por que cada vez mais homens têm o pênis amputado no Brasil?

Uma verruga no pênis fez João*, de 63 anos, procurar ajuda médica pela primeira vez, em 2018. "Comecei a ir em clínicas médicas conveniadas para saber o...
-+=