Ministra diz que números da violência são ‘espelho da cultura machista na Paraíba e no Brasil’

A ministra Eleonora Menicucci falou em solenidade nesta segunda-feira (12), no Palácio da Redenção, que os números de violência contra a mulher na Paraíba são um espelho da cultura machista no estado e no Brasil, e que esses números precisam ser combatidos com ação. “Violência de gênero se combate com ações, esse pacto que eu assinto hoje aqui me enche de orgulho por saber que estamos no caminho certo para esse combate” falou a ministra.

Em relação ao caso de Queimadas, que completa 1 mês hoje, a ministra declarou que essa data não é motivo de comemoração. “O caso Queimadas não pode ser esquecido. Não podemos permitir que casos semelhantes a esse aconteça em nenhuma cidade do Brasil” disse Menicucci.

“Neste sentido, a Lei Maria da Penha (LMP) tem mudado a mentalidade da população brasileira. Hoje é crime bater na mulher e todos falam disso abertamente chega de segredos e chega de medo” falou a ministra. Segundo Eleonora Menicucci, a LMP visibiliza a denúncia e protege a mulher que quer romper com o ciclo de violência.

A ministra está na capital para assinar o lançamento de uma linha de crédito no valor de R$ 2.000.000,00, proveniente do programa Empreender Paraíba, destinada a fortalecer as políticas públicas voltadas para o segmento feminino da sociedade.

 

 

 

Fonte:Paraiba.com.br

+ sobre o tema

para lembrar

spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Lula sanciona lei que protege mulheres de violência em bares e shows

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que cria o protocolo Não é Não, mecanismo de combate ao constrangimento e à...

Menina de 15 anos é vítima de estupro coletivo na noite de Natal; amigos são suspeitos, diz polícia

Uma adolescente, de 15 anos, foi estuprada na madrugada de Natal, 25 de dezembro, em Campo Grande (MS). De acordo com a polícia, os suspeitos...
-+=