terça-feira, setembro 21, 2021
InícioSem categoriaMNU - As Lutas e bandeiras ainda são as mesmas de...

MNU – As Lutas e bandeiras ainda são as mesmas de 1978.

 

Em 18 de Junho de 1978, surge na frente das escadarias do Teatro Municipal de São Paulo, no dia 07 de Julho o Movimento Negro Unificado que naquele momento convoca os Negros e Negras e a população em geral a Reagir a Violência Racial a qual estávamos submetidos. Havia naquele momento um silêncio por conta do Período de Ditadura Militar, mesmo assim negros que encamparam o espírito de Zumbi dos Palmares, Steve Biko, Malcom X, Nzinga, Dandara, Acotirene , Luiza Mahin e tantos outros Lideres do Povo Negro no Brasil e no mundo, não se silenciaram naquele 7 de Julho de 1978.

Tomaram as ruas e fizeram ecoar seu grito denunciaram a tortura e o assassinato de Robson Silveira da Luz, no 44˚ Distrito Policial de Guaianazes, a discriminação Racial que sofreram jovens negros do Clube de Regatas Tiete.

Hoje 33 anos depois é importante dizer que nessa data de Celebração do Aniversário do Movimento Negro Unificado nos Jovens Militantes dessa organização nada temos a comemorar pois ainda os negros continuam sendo de norte a sul do país alvo preferencial do processo de Genocídio em curso, são todos os dias brutalmente exterminádos, seja pela bala da policia ou pela falência do Estado Democrático de Direito.

Há nesse momento não só no Movimento Negro mas em todo Movimento Social, um silêncio tudo por conta de meia dúzia de migalhas que são deixadas cair da Casa grande, por isso nos Jovens Negros e Negras do Movimento Negro Unificado , viemos a Público dizer que somos herdeiros e Netos de Zumbi e Vovó ficaria triste se nos entregássemos sem lutar, (parafraseando a carta dos Netos de Zumbi mandada direito do Carandiru em 78 ao ato do Movimento Negro Unificado nas escadarias do Teatro Municipal ) assim continuamos a dizer que carregamos um legado civilizatório que não nos permite silenciar perante a conjuntura pois nossa luta é para além da conjuntura, pois há quilombolas tendo seus territórios invadidos, a militantes de nossa organização sendo ameaçado de morte por atuar em um caso contra de racismo no rio grande do Sul, ao mesmo tempo temos uma movimentação e questionamento no STF , pelo DEM, das cotas raciais sem deixar de mencionar a movimentação para derrubada do decreto 4887 que ratifica a OIT 167, dando o direito a titulação das Terras quilombolas , sem contar o processo de genocídio em curso que todos os dias é direcionado a nós que como dizia Luíza Bairros (” Carregamos a Marca”), e por carregar a marca é também que nos levantamos para continuidade de uma grito que ainda se faz necessário todos os dias.

Veja mais sobre o MNU: 

O Movimento Negro no Brasil

Movimento Negro Unificado

Zumbi há de nos perdoar, mas neste ano, é João Cândido e os Quilombolas

Um dia de Luta na Morada Eterna dos Ancestrais

Não estamos contentes, nem iremos aplaudir nosso chamados aliados da esquerda branca e os militantes negros que continuam compactuando com esse processo de Violação do Direitos Humanos, Direitos esse que nos é garantido por nossa carta magna a constituição federal; por tanto dizemos e reafirmamos os compromissos e todas Bandeiras de lutas Fincadas a base de muito sangue por nosso povo negro no decorrer da história e ratificada pelo Movimento Negro Unificado em 78. Assim se faz necessário dizer que não há Pacto Pela Vida ! Pois chega de pacto ! Pois o pacto que nos é mostrado todos os dias, são os pactos que a casa grande faz para nos encarcerar em massa, o pacto de silencio que se perpetua nos movimentos sociais por debaixo de um discurso de Estamos avançando, o pacto que o estado faz para silenciar nossas mortes, o pacto de violação constante contra nós que carregamos a marca.

O pacto que faremos agora é o pacto da Continuidade a Reação a violência Racial que estamos submetidos.

Não quero ter mais como bem disse um militante Jovem Militante do Movimento negro de Cachoeira ( Clicio), ter que enterrar o Bruno, o Carlinhos, o warley e tantos outros irmãos da quinta serie, que cresceram ao meu lado e hoje já não se encontram mais é chegada a hora de ver todos juntos envelhecendo e podendo viver a vida!

Por isso dizemos e reafirmamos

· Reaja Violência Racial

· Vida Longa ao Movimento Negro Unificado em quanto estivermos em um estado onde o Genocídio continua em curso.

Reaja ou Será Morto Reaja ou Será Morta.

Ailton Pinheiro

MNU- Movimento Negro Unificado BA

Fonte: Lista Racial

RELATED ARTICLES