Unegro comemora 23 anos e empossa nova coordenação na Bahia

A União de Negros pela Igualdade – Unegro completará 23 anos de fundação nesta quinta-feira (14/7) e na oportunidade empossará sua nova coordenação do Estado da Bahia. A solenidade acontecerá às 18h30 no auditório do Centro Cultural da Câmara Municipal de Salvador. A Conferência magna será proferida por Alexandro Reis, diretor do Departamento de proteção ao Patrimônio Afro-Brasileiro da Fundação Palmares.

Fundada por um grupo de militantes do movimento negro, em 14 de julho de 1988, no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador, a União de Negros pela Igualdade tem o intuito de lutar contra o racismo em todas as suas formas de manifestação. Dentre suas principais frentes de atuação estão: Combate a discriminação no mercado de trabalho, defesa dos direitos de liberdade religiosa para as religiões de matriz africana, direitos da mulher negra, direitos humanos e defesa dos direitos da criança e do adolescente.

Atualmente, a Unegro é uma entidade nacional, estando presente em 20 estados brasileiros, como Amazonas, Roraima, Pará, Ceará, Alagoas, Pernambuco, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo e o Distrito Federal, entre outros. Na Bahia, além de Salvador, está em Cachoeira, Conceição do Almeida, Cruz das Almas, Santo Amaro da Purificação, Simões Filho, Ilhéus, Vitória da Conquista, Senhor do Bonfim, Dias D’Ávila, Coração de Maria e Terra Nova.

Durante seus 23 anos de existência a entidade se destaca como organização atuante nas manifestações políticas anti-racistas do movimento negro no Brasil e conseguiu acumular um grande histórico de lutas e conquistas, realizando seminários estaduais e nacionais a fim de fortalecer o combate desigualdade de classe, raça e gênero no Brasil; além de grandes jornadas de debate (Jornada do barro, Jornada do Ferro, Jornada do Azeite), possibilitando assim maior conhecimento e desmistificação em relação a temas ligados ao Candomblé. É membro do Conselho Nacional de Igualdade Racial (CNPIR), do Conselho Nacional e Estadual de Juventude (CONJUVE), do Conselho Municipal de Saúde do Município de Salvador e de diversos conselhos municipais. Criou em 1995, o Troféu Clementina de Jesus, no qual homenageia personalidades negras nos vários ramos de atividades.

 

Fonte: Vermelho

+ sobre o tema

Bebê morre durante parto e família acusa médica de negligência em Mangaratiba, no Rio

Segundo mãe da criança, obstetra falava ao celular durante...

Amazônia: mulheres negras protagonizam a luta popular

O capitalismo patriarcal e machista é um dos indicativos...

Unegro promove campanha publicitária de combate ao racismo

A União de Negros pela Igualdade (Unegro) completou...

Se Eike Batista tivesse ouvido a dona Laurinda – Por: Fernanda Pompeu

Leio que Detroit, a cidade que aprendemos a...

para lembrar

spot_imgspot_img

João Cândido e o silêncio da escola

João Cândido, o Almirante Negro, é um herói brasileiro. Nasceu no dia 24 de junho de 1880, Encruzilhada do Sul, Rio Grande do Sul....

Levantamento mostra que menos de 10% dos monumentos no Rio retratam pessoas negras

A escravidão foi abolida há 135 anos, mas seus efeitos ainda podem ser notados em um simples passeio pela cidade. Ajudam a explicar, por...

Racismo ainda marca vida de brasileiros

Uma mãe é questionada por uma criança por ser branca e ter um filho negro. Por conta da cor da pele, um homem foi...
-+=