Guest Post »
Morre, aos 26, pós-doutor alagoano que era referência nos estudos do Bolsa Família
Créditos da foto: Arquivo Pessoal

Morre, aos 26, pós-doutor alagoano que era referência nos estudos do Bolsa Família

Foi em União dos Palmares, às margens do rio Mundaú, que nasceu uma das principais referências nos estudos sobre o Bolsa Família em Alagoas…

Por Odilon Rios Do Reporter Nordeste

Foto : Arquivo Pessoal

Foi em União dos Palmares, às margens do rio Mundaú, que nasceu uma das principais referências nos estudos sobre o Bolsa Família em Alagoas e tratado por todos com um futuro promissor na Geografia brasileira.

De família humilde, o alagoano Fernando Antônio da Silva tinha 26 anos e já era doutor na área que mais gostava. Completaria 27 anos no dia 31 de março. Estava no Ceará, na cidade de Sobral, em um estágio de pós-doutorado na Universidade Estadual Vale do Aracaú (UVA), quando se sentiu mal no domingo, 4, e morreu em uma pousada. Ele teve um infarto.

Fernando fez mestrado e doutorado em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Estava no pós-doutorado pela UVA. Parte de sua história de vida virou objeto de estudo. Ele buscou entender o funcionamento do programa Bolsa Família na região canavieira de Alagoas

Em 5 de janeiro, escreveu em sua conta pessoal no Facebook sua preocupação com os cortes federais no Bolsa Família. “Em minha opinião, uma das questões mais sérias em relação ao Bolsa Família é a maneira como as técnicas mais modernas do período vêm sendo usadas para dificultar a transformação desse Programa em um direito. No governo golpista de Temer, a instabilidade que isso causa na vida das beneficiárias é muito preocupante”, explicou.

Em seu currículo, atuava nos temas: pobreza, cidadania, circuitos da economia urbana, políticas de transferência de renda (especialmente no Bolsa Família), urbanização e globalização e regionalização. Era referência, em Alagoas, nos estudos de Milton Santos (1926-2001), brasileiro de referência internacional nos estudos de urbanização nos países em desenvolvimento.

Seu corpo deve ser trasladado para Alagoas. Ainda não há informações sobre velório e enterro. A Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), campus União dos Palmares, decretou luto oficial de 3 dias.

Artigos relacionados