Movimento negro pede debate sobre cotas a presidente do TJ

Fonte: Blog do Adami

O presidente do Tribunal de Justiça (TJ) do Rio, Luiz Zveiter, recebeu integrantes do movimento negro na tarde desta quarta-feira, em seu gabinete. O grupo foi pedir ao desembargador que haja mais debate sobre a política de cotas no Judiciário fluminense. Marcelo Allencar, ex-governador do estado e simpatizante da causa, também esteve presente ao encontro.

_ Fomos lá pedir o debate dentro do Judiciário porque, para nós, a questão das cotas não foi bem debatida _ explicou Renato Ferreira, pesquisador do Laboratório de Políticas Públicas (LPP) da Uerj.

O movimento quer que este debate – que pode ser uma audiência pública – seja promovido antes do julgamento do mérito da ação, movida pelo deputado estadual Flávio Bolsonaro (PP), que tramita no Órgão Especial do TJ e pede a suspensão da lei de cotas nas universidades públicas do estado.

Durante o encontro, de cerca de uma hora e meia, Renato propôs a Zveiter que a Escola de Magistratura do Rio (Emerj) adote a política de ações afirmativas. A instituição, vinculada ao TJ, oferece cursos para quem quer se preparar para concursos.

_ O desembargador Zveiter viu a proposta com bons olhos. Ficou de encaminhá-la à escola. O número de juízes negros no país é muito pequeno. Se a Emerj adotasse essa política, isso ia reverberar no país inteiro. Acho importante investir na formação das pessoas _ disse Renato.

O advogado Humberto Adami considerou o encontro histórico:

_ Foi um encontro importante, no qual o presidente do TJ, o ministro (da Igualdade Racial, Edson Santos) e organizações da sociedade civil trocaram impressões sobre as ações afirmativas. O ex-governador Marcelo Allencar disse ao desembargador Zveiter que é preciso ter atenção à questão das cotas.

 

Matéria original: Movimento negro pede debate sobre cotas a presidente do TJ

+ sobre o tema

Mulheres negras detêm coroas dos principais concursos de miss pela 1ª vez

Com a vitória de Abena Appiah, 27, no Miss...

‘Me calar é cômodo para o agressor’, diz estudante negro ofendido na web

Matheus teve foto alterada e publicada anonimanente em site...

Brasil defende aplicação mundial de seu programa de igualdade racial

O ministro da Igualdade Racial, Edson Santos, defendeu hoje...

A importância de estarmos juntos, mesmo à distância.

O cenário é assustador e a sensação de medo...

para lembrar

spot_imgspot_img

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...

Como o diabo gosta

Um retrocesso civilizatório, uma violência contra as mulheres e uma demonstração explícita do perigo que é misturar política com fundamentalismo religioso. O projeto de lei...
-+=