Mulher é presa por racismo contra Policial Militar no Paraná. Veja vídeo

Uma mulher é presa em flagrante por injúria racial contra um policial militar. As imagens foram registradas na tarde deste domingo de Natal (25),  no centro de Campo Mourão, região noroeste do estado do Paraná. Ela é uma zeladora de um hotel em Brusque (SC), estava de férias na cidade, e tentou se passar por policial federal. Ela foi detida ao proferir ‘negão’ para o policial.

no Jornale

O caso aconteceu por volta das 18 horas depois que o filho dela se envolveu em um acidente de trânsito, com um Audi A3, na esquina da rua Roberto Brzezinski com a Avenida Irmãos Pereira. O carro derrubou parcialmente o muro de uma padaria. O tenente Dorneles do 11º Batalhão da Polícia Militar (BPM) afirmou que o motorista estava com sinais de embriaguez.

Segundo testemunhas, ela dizia ser agente da Polícia Federal e que fazia parte da equipe da Lava Jato, do juiz Sérgio Moro. De acordo com as imagens, o próprio policial deu voz de prisão e encaminhou a mulher para a delegacia. Lá, ela foi identificada oficialmente e a profissão real descoberta. Ela e o filho foram detidos.

+ sobre o tema

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com...

‘Me sinto decapitado’: por que cada vez mais homens têm o pênis amputado no Brasil?

Uma verruga no pênis fez João*, de 63 anos,...

Direito ao voto feminino no Brasil completa 92 anos

As mulheres são atualmente 52% do eleitorado brasileiro, segundo...

para lembrar

Olivier Rousteing: ‘A moda é racista’

Único negro à frente de uma grife de luxo,...

Tribunal de Londres processa zagueiro John Terry por racismo

LONDRES, Reino Unido — O capitão da seleção inglesa...

Procon-SP notifica shopping após mãe denunciar racismo

O Procon-SP notificou ontem o Bourbon Shopping São Paulo...

Professor de Londrina vai processar policial por racismo em caixa eletrônico

O professor de História do Centro de Educação Básica...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=